Imprensa livre e independente
14 de junho de 2019, 17h38

Greve Geral: Dez são detidos em SP durante protesto e levados ao Deic

Nove homens e uma mulher podem ser indiciados por associação criminosa por incêndio de um veículo próximo à USP; manifestantes negam participação

Foto: Mídia Ninja
Dez manifestantes foram detidos em São Paulo na manhã desta sexta-feira (14), durante protesto nas proximidades da Cidade Universitária, na zona oeste da capital, após um carro ser incendiado. Os nove homens e uma mulher presos foram encaminhados ao 51º DP e posteriormente ao Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), onde devem passar esta noite. manifestantes negam ter colocado fogo no veículo. O protesto realizado nesta manhã fez parte das manifestações da Greve Geral contra a reforma da Previdência e os cortes na educação promovidos pelo governo Bolsonaro. Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir...

Dez manifestantes foram detidos em São Paulo na manhã desta sexta-feira (14), durante protesto nas proximidades da Cidade Universitária, na zona oeste da capital, após um carro ser incendiado. Os nove homens e uma mulher presos foram encaminhados ao 51º DP e posteriormente ao Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), onde devem passar esta noite. manifestantes negam ter colocado fogo no veículo.

O protesto realizado nesta manhã fez parte das manifestações da Greve Geral contra a reforma da Previdência e os cortes na educação promovidos pelo governo Bolsonaro.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo.

Segundo o vereador Eduardo Suplicy (PT), que esteve no Deic para acompanhar a situação dos detidos, os nove rapazes estão em uma cela pequena sem banheiro nem comida, e devem permanecer lá até a audiência de custódia, que deverá ser realizada no sábado no fórum João Mendes.

“Eles estão em uma cela muito pequena, se for para dormir os nove lá, não daria”, disse Suplicy. Segundo ele, o único alimento que receberam foi por meio dos advogados, após autorização do delegado Fabiano Fonseca Barbeiro, responsável pelo caso.

Veja também:  Frota volta a criticar Bolsonaro por indicação de Eduardo como embaixador

Barbeiro disse a jornalistas no local que os dez devem ser indiciados por associação criminosa, incêndio e dano ao patrimônio, por conta do incêndio a um veículo ocorrido durante a manifestação desta manhã, protagonizada sobretudo por alunos da USP e funcionários do Sintusp (Sindicato dos Trabalhadores da USP).

“Eles me disseram ‘olha, estávamos a mais de 1 km de onde o carro foi incendiado, como podemos ser culpados?’. Então, eu disse que eles devem explicar tudo ao delegado”. Os dez detidos começaram a ser ouvidos por volta das 16 horas e os depoimentos devem continuar até a noite desta sexta.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum