Imprensa livre e independente
23 de outubro de 2012, 17h02

Guerra, por Ferréz

Em uma curta crônica, o escritor fala sobre uma realidade que muitos fingem não ver

Em uma curta crônica, o escritor fala sobre uma realidade que muitos fingem não ver Ferréz, fotos por Marcus Kawada. Acordar no extremo sul da Zona Sul hoje é sair na rua e conferir se não tem nenhum corpo no chão, eu voltei aos meus 12 anos, quando isso infelizmente era comum. A polícia militar, perturbada com as mortes dos seus companheiros, começa a declarar sua guerra particular. O homem comum, trabalhador que sai para comprar sua pizza no Jardim Jangadeiro, morre baleado, um carro prata e nada mais, uma vida no chão. O menino de 15 anos na Vale...

Em uma curta crônica, o escritor fala sobre uma realidade que muitos fingem não ver

Ferréz, fotos por Marcus Kawada.

Acordar no extremo sul da Zona Sul hoje é sair na rua e conferir se não tem nenhum corpo no chão, eu voltei aos meus 12 anos, quando isso infelizmente era comum.

A polícia militar, perturbada com as mortes dos seus companheiros, começa a declarar sua guerra particular.

O homem comum, trabalhador que sai para comprar sua pizza no Jardim Jangadeiro, morre baleado, um carro prata e nada mais, uma vida no chão.

O menino de 15 anos na Vale das Virtudes, morre com tiro no ouvido, um carro sai em disparada, alguns sonhos não realizados.

Entre a guerra entre o crime e a policial tem uma conta que não fecha, a morte de inocentes.

A mídia se cala, não dá atenção, não está na situação, quantos deles estão dentro das favelas, escutando os tiros e vendo os sonhos serem destruídos?


Veja também:  “Todos erramos. Errar é uma característica humana”, diz Marcelo Bretas no Twitter

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum