Imprensa livre e independente
10 de outubro de 2018, 11h46

Haddad afirma que Bolsonaro defende a tortura e a cultura do estupro

Haddad lembrou ainda que a campanha de Bolsonaro ataca jornalistas com notícias falsas, “como aconteceu essa semana com a jornalista Miriam Leitão, que foi vítima de tortura"

Foto: Reprodução
O candidato à presidência Fernando Haddad (PT), em entrevista para a imprensa internacional, nesta quarta-feira (10), afirmou que “até hoje Bolsonaro defende torturadores publicamente, sabendo que nos porões da ditadura se cometiam estupros contra mulheres, reiteradamente”. A frase surgiu após Haddad ser questionado por um dos jornalistas sobre se o partido comunista, de sua vice, Manuela D’ávila, pode ser democrático. Ele lembrou que o PCdoB sempre esteve ao lado das forças democráticas no Brasil, nunca esteve do lado do obscurantismo. O petista afirmou que “essa pergunta você deveria dirigir a quem defendeu a ditadura no Brasil, a quem defendeu a...

O candidato à presidência Fernando Haddad (PT), em entrevista para a imprensa internacional, nesta quarta-feira (10), afirmou que “até hoje Bolsonaro defende torturadores publicamente, sabendo que nos porões da ditadura se cometiam estupros contra mulheres, reiteradamente”.

A frase surgiu após Haddad ser questionado por um dos jornalistas sobre se o partido comunista, de sua vice, Manuela D’ávila, pode ser democrático.

Ele lembrou que o PCdoB sempre esteve ao lado das forças democráticas no Brasil, nunca esteve do lado do obscurantismo. O petista afirmou que “essa pergunta você deveria dirigir a quem defendeu a ditadura no Brasil, a quem defendeu a tortura e a cultura do estupro. Deveria, portanto, dirigir essa pergunta ao meu adversário”, afirmou.

Haddad lembrou ainda que “até hoje ele (Bolsonaro) defende torturadores publicamente, sabendo que nos porões da ditadura se cometiam estupros contra mulheres, reiteradamente. E agridem as pessoas, jornalistas, que cobram um compromisso dele com a democracia e estão sendo agora enxovalhados na internet com informações, inclusive falsas, sobre o seu passado, como aconteceu essa semana com a jornalista Miriam Leitão, que foi vítima de tortura”, disse o petista.

Veja também:  Guitarrista Victor Biglione toca rock clássico em novo CD solo

 

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum