Imprensa livre e independente
02 de setembro de 2017, 10h27

Homem que ejaculou na cara de passageira de ônibus é preso novamente após atacar outra mulher

Diego Ferreira de Novais havia sido detido essa semana, mas acabou sendo liberado por juiz que não o considerou uma ameaça. Da Redação Neste sábado (2), Diego Ferreira de Novais voltou a atacar uma passageira dentro de um ônibus coletivo, por volta das 8h da manhã, na Avenida Brigadeiro Luís Antônio, em São Paulo. Novais chocou a opinião pública nesta semana, quando foi detido após ejacular no rosto de uma mulher dentro do transporte público, que trafegava na Avenida Paulista. Informação confirmada pela Polícia Militar e Polícia Civil aponta que foram os passageiros que suspeitaram de outro crime obsceno do...

Diego Ferreira de Novais havia sido detido essa semana, mas acabou sendo liberado por juiz que não o considerou uma ameaça.

Da Redação

Neste sábado (2), Diego Ferreira de Novais voltou a atacar uma passageira dentro de um ônibus coletivo, por volta das 8h da manhã, na Avenida Brigadeiro Luís Antônio, em São Paulo. Novais chocou a opinião pública nesta semana, quando foi detido após ejacular no rosto de uma mulher dentro do transporte público, que trafegava na Avenida Paulista.

Informação confirmada pela Polícia Militar e Polícia Civil aponta que foram os passageiros que suspeitaram de outro crime obsceno do ajudante geral e o detiveram. Diego Novais foi encaminhado para o 78º Distrito Policial (DP), nos Jardins.

O primeiro crime, do mesmo abusador, que se tornou público aconteceu na última terça-feira (29), quando uma mulher foi atingida no pescoço pela ejaculação deste homem. Foi dentro do ônibus que faz o trajeto Metrô Ana Rosa – Morro Grande, quando passava pela avenida Paulista. Ao se dar conta do que havia acontecido, a mulher começou a gritar para que tirassem o homem de perto dela.

Veja também:  Amor militante em "Divino Amor", de Gabriel Mascaro

Diego foi solto na última quarta-feira (30), por determinação do juiz José Eugenio do Amaral Souza Neto. O magistrado justificou que o abusador não teria violência ou de grave ameaça para constranger a vítima.

Após ser exposto, outras mulheres registraram ocorrências de abuso sexual praticadas por Novais. Até o momento foram 17 casos, sendo que dez deles deram origem a processos judiciais.

Esse é o terceiro caso, registrado, de ataque a mulheres em ônibus coletivos na capital paulista. Além dos dois citados acima, um outro homem foi detido, na quarta (30) por ter passado a mão no seio de uma mulher por cima da roupa. O caso foi registrado como importunação e o agressor também foi solto.

*com informações da Folha e G1
Foto: Reprodução/ Internet

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum