Imprensa livre e independente
20 de maio de 2019, 18h12

Humorista eleito presidente da Ucrânia anuncia fechamento do Parlamento em discurso de posse

Além disso, Volodymyr Zelensky antecipou as eleições para que seu partido tenha chance de ocupar cadeiras no Parlamento

Foto: Divulgação/Volodymyr Zelensky
Totalmente inexperiente na política e eleito com 73% dos votos, o humorista Volodymyr Zelensky, de 41 anos, assumiu a presidência da Ucrânia nesta segunda-feira (20) e já tomou uma decisão surpreendente: anunciou a dissolução do Parlamento durante o discurso de posse. A medida proporcionará ao novo presidente a convocação de eleições legislativas antecipadas, que deverão ocorrer em dois meses. Dessa forma, seu novo partido terá a chance de ingressar no Parlamento. As próximas eleições, inclusive, estavam marcadas para outubro, pois o humorista não conta com o apoio da maioria do atual Parlamento ucraniano. Sendo assim, há controvérsias legais sobre o...

Totalmente inexperiente na política e eleito com 73% dos votos, o humorista Volodymyr Zelensky, de 41 anos, assumiu a presidência da Ucrânia nesta segunda-feira (20) e já tomou uma decisão surpreendente: anunciou a dissolução do Parlamento durante o discurso de posse.

A medida proporcionará ao novo presidente a convocação de eleições legislativas antecipadas, que deverão ocorrer em dois meses.

Dessa forma, seu novo partido terá a chance de ingressar no Parlamento. As próximas eleições, inclusive, estavam marcadas para outubro, pois o humorista não conta com o apoio da maioria do atual Parlamento ucraniano. Sendo assim, há controvérsias legais sobre o fato de ele ter poder para dar início ao processo de convocação de eleições antecipadas.

“Eu dissolvo a oitava legislatura do Conselho Supremo da Ucrânia (Verkhovna Rada, o poder legislativo unicameral)”, declarou o recém-empossado presidente ucraniano, na solenidade em Kiev.

Zelensky começa o mandato sem maioria parlamentar, o que dificulta muito a aprovação de reformas. A dissolução do Parlamento e a convocação de eleições antecipadas podem aumentar o apoio de uma câmara atualmente dominada por aliados de seu antecessor, Petro Poroshenko, derrotado por Zelensky.

Veja também:  "Pessoal cobra de mim, mas quem emprega não sou eu", diz Bolsonaro no Brasil com 13,4 milhões de desempregados

Sem felicitações

Dmitry Peskov, porta-voz do Kremlin, foi bem enfático ao dizer que Vladimir Putin não pretende felicitar o novo presidente da Ucrânia. Peskov declarou que o presidente russo se propôs a parabenizar Zelensky se ele progredir na resolução do conflito com separatistas pró-Rússia no leste ucraniano e remediar as relações entre Kiev e Moscou.

Zelensky também destacou, em seu discurso de posse, que sua primeira tarefa seria acabar com o conflito no leste do país e prometeu “proteger a soberania e a independência da Ucrânia”. O presidente disse, ainda, que o diálogo com a Rússia só será possível depois da devolução do território ucraniano ocupado e o retorno de prisioneiros de guerra.

Vida real

O novo presidente é o comediante mais conhecido do país por interpretar o papel do ocupante do mais alto cargo executivo da Ucrânia numa série de televisão muito popular. A partir desta segunda, ele também ocupa este papel na vida real.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum