Imprensa livre e independente
09 de maio de 2019, 14h25

Inércia de Paulo Guedes aprofunda crise econômica e governo fará novo bloqueio no orçamento

O anúncio foi feito pelo secretário da Fazenda, Waldery Rodrigues Júnior, que disse que o novo contingenciamento é necessário devido ao fraco desempenho da economia, que tem como resultado menor arrecadação

Bolsonaro e Paulo Guedes (Foto: Isac Nóbrega/PR)
A obsessão pela reforma da Previdência e a inércia operacional do ministro da Economia, Paulo Guedes, no desenvolvimento de políticas de investimento, emprego e renda, está aprofundando a crise econômica no Brasil e o governo Jair Bolsonaro deve anunciar mais um bloqueio no orçamento no próximo dia 22. O anúncio foi feito pelo secretário da Fazenda, Waldery Rodrigues Júnior, que disse que o novo contingenciamento é necessário devido ao fraco desempenho da economia, que tem como resultado menor arrecadação. A afirmação foi feita em discurso na abertura do 31º Fórum Nacional, no Rio de Janeiro. Rodrigues Junior não adiantou o...

A obsessão pela reforma da Previdência e a inércia operacional do ministro da Economia, Paulo Guedes, no desenvolvimento de políticas de investimento, emprego e renda, está aprofundando a crise econômica no Brasil e o governo Jair Bolsonaro deve anunciar mais um bloqueio no orçamento no próximo dia 22.

O anúncio foi feito pelo secretário da Fazenda, Waldery Rodrigues Júnior, que disse que o novo contingenciamento é necessário devido ao fraco desempenho da economia, que tem como resultado menor arrecadação.

A afirmação foi feita em discurso na abertura do 31º Fórum Nacional, no Rio de Janeiro. Rodrigues Junior não adiantou o valor que será bloqueado.

O governo Jair Bolsonaro já contingenciou R$ 29,8 bilhões, medida que gerou protestos ao afetar os recursos da educação — com bloqueios de gastos desde o ensino básico a bolsas de pesquisa.

Veja também:  Kennedy Alencar: "choro moça, sou homem que chora...."

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum