Imprensa livre e independente
22 de março de 2019, 07h04

Irritado com Carlos Bolsonaro, Rodrigo Maia avisa que está fora da articulação para reforma da Previdência

“Eu sou a boa política, e não a velha política. Mas se acham que sou a velha, estou fora”, disse Maia ao ministro Paulo Guedes, em ligação presenciada por aliados do Centrão

Bolsonaro,Maia, Alcolumbre e Guedes na entrega da proposta da reforma da Previdência (Foto: Marcos Corrêa/PR)
Reportagem de Vera Rosa e Naira Trindade, na edição desta sexta-feira (22) no jornal O Estado de S.Paulo, afirma que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), avisou ontem ao ministro da Economia, Paulo Guedes, que deixará a articulação política pela reforma da Previdência. Maia tomou a decisão após ler mais um post do vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), com fortes críticas a ele. Leia também: Moreira Franco passou dois dias na casa de Rodrigo Maia, em Brasília, antes de viajar e ser preso Irritado, o deputado telefonou para Guedes e disse que, se é para ser atacado nas redes sociais por...

Reportagem de Vera Rosa e Naira Trindade, na edição desta sexta-feira (22) no jornal O Estado de S.Paulo, afirma que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), avisou ontem ao ministro da Economia, Paulo Guedes, que deixará a articulação política pela reforma da Previdência. Maia tomou a decisão após ler mais um post do vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), com fortes críticas a ele.

Leia também: Moreira Franco passou dois dias na casa de Rodrigo Maia, em Brasília, antes de viajar e ser preso

Irritado, o deputado telefonou para Guedes e disse que, se é para ser atacado nas redes sociais por filhos e aliados de Bolsonaro, o governo não precisa de sua ajuda.

“Eu sou a boa política, e não a velha política. Mas se acham que sou a velha, estou fora”, disse Maia na ligação, que teria sido presenciada por aliados do Centrão.

Segundo a reportagem, Maia está irritado com a ofensiva contra ele nas redes, com a falta de articulação do Palácio do Planalto e com a tentativa do ministro da Justiça, Sergio Moro, de ganhar mais protagonismo na tramitação do pacote anticrime. “Eu estou aqui para ajudar, mas o governo não quer ajuda”, disse o presidente da Câmara”, disse.

Veja também:  Vídeo: veja depoimento de executivo da Odebrecht dizendo que foi coagido a criar versão sobre sítio atribuído a Lula

Ironias na rede
Carlos Bolsonaro compartilhou nas redes a resposta de Moro à decisão de Maia de não dar prioridade agora ao projeto que prevê medidas para combater o crime organizado e a corrupção. “Há algo bem errado que não está certo!”, escreveu Carlos no Twitter.

O texto acompanhava nota de Moro, divulgada na noite de quarta-feira, rebatendo ataques de Maia à sua insistência em apressar a tramitação do pacote. “Talvez alguns entendam que o combate ao crime pode ser adiado indefinidamente, mas o povo brasileiro não aguenta mais”, afirmou Moro. Além disso, no Instagram, Carlos lançou uma dúvida: “Por que o presidente da Câmara está tão nervoso?”.

Leia a reportagem na íntegra.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum