Imprensa livre e independente
22 de maio de 2019, 08h47

Janaina Paschoal elogia petista: por isso “eles ficaram tantos anos no poder e ao que tudo indica, vão voltar”

“Enquanto o Deputado Estadual do PT, inteligentemente, está reunindo a turma do lado de lá, para retomar o poder; eu estou falando para as paredes”, escreveu a deputada

Foto: Alesp
A deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP) comentou em sua conta do Twitter, na manhã desta quarta-feira (22), a respeito da fala de um colega seu petista: “eu estou tentando mostrar o que é ser inteligente. Eu estou tentando mostrar por qual razão eles ficaram tantos anos no poder e ao que tudo indica, vão voltar”. A fala a que se refere a deputada ocorreu na última segunda-feira, durante reunião na casa do jurista Pedro Serrano, onde personalidades de vários partidos manifestaram o objetivo de construir uma frente ampla por direitos e contra as políticas de Bolsonaro. Sem dizer o nome,...

A deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP) comentou em sua conta do Twitter, na manhã desta quarta-feira (22), a respeito da fala de um colega seu petista: “eu estou tentando mostrar o que é ser inteligente. Eu estou tentando mostrar por qual razão eles ficaram tantos anos no poder e ao que tudo indica, vão voltar”.

A fala a que se refere a deputada ocorreu na última segunda-feira, durante reunião na casa do jurista Pedro Serrano, onde personalidades de vários partidos manifestaram o objetivo de construir uma frente ampla por direitos e contra as políticas de Bolsonaro.

Sem dizer o nome, Janaina se refere ao deputado estadual Emídio de Souza (PT-SP), que teria afirmado, de acordo com o Estadão, estar disposto a buscar bandeiras que unam a oposição. “A Educação pode ser um ponto que nos una mais. Se não nos unificar a Previdência e a campanha Lula Livre, vamos procurar o que nos une.”

O próprio Emídio, no entanto, desmentiu a matéria do jornal e fez questão de dizer em nota que “é totalmente inverídica declaração atribuída a mim sobre abrir mão de bandeiras do PT especialmente a campanha Lula Livre e a luta contra a reforma da previdência”.

Veja também:  Mortes de inocentes são 34 vezes maior que de criminosos por legítima defesa, aponta estudo

“O que eu disse é que a prioridade do PT era Lula livre e Reforma da Previdência, mas que provavelmente essas bandeiras não unificavam aquele campo e que era preciso avançar no que unificava a luta democrática contra Bolsonaro e o apoio à educação pública e a manifestação de 30 de junho”, prosseguiu Emídio.

Outros participantes que estavam no encontro afirmaram à Fórum que a frase não foi dita. “Eu estava ao lado do Emídio, ele não disse nada parecido com isso”, sustenta Pedro Serrano.

A exploração desta frase nas redes criou atritos em grupos de whatsapp de dirigentes do partido. O desmentido de Emídio não teria sido suficiente para acalmar todas as alas do PT e algumas consideram que o movimento é uma traição a Lula e uma aproximação com os golpistas.

Veja abaixo a sequência de tuítes de Janaina Paschoal:

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum