Imprensa livre e independente
26 de março de 2019, 19h51

Joice Hasselmann, que hoje exalta 1964, condenava a ditadura

Após ser alvo de linchamento nas redes sociais por defender comemoração da Ditadura Militar no próximo dia 31, a deputada Joice Hasselmann começou a apagar tweets dela contrários ao Golpe de 1964; confira

Reprodução/YouTube
*Com Brasil 247 A deputada federal e líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann (PSL-SP), gerou uma onda de indignação nas redes sociais, nesta terça-feira (26), ao celebrar a comemoração da Ditadura Militar no próximo dia 31. Para a congressista, a determinação de Jair Bolsonaro para que as Força Armadas comemorem o golpe militar é a “retomada da narrativa verdadeira de nossa história”. Depois de milhares de reações críticas de internautas, Joice começou a apagar tweets que fez no passado condenado o período dos anos de chumbo. Confira alguns tuítes que, antes de serem apagados pela parlamentar, foram printados por...

*Com Brasil 247

A deputada federal e líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann (PSL-SP), gerou uma onda de indignação nas redes sociais, nesta terça-feira (26), ao celebrar a comemoração da Ditadura Militar no próximo dia 31.

Para a congressista, a determinação de Jair Bolsonaro para que as Força Armadas comemorem o golpe militar é a “retomada da narrativa verdadeira de nossa história”.

Depois de milhares de reações críticas de internautas, Joice começou a apagar tweets que fez no passado condenado o período dos anos de chumbo.

Confira alguns tuítes que, antes de serem apagados pela parlamentar, foram printados por usuários do Twitter.

Reprodução

Veja também:  Em 2005, o então deputado Bolsonaro trabalhou em defesa do nepotismo

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum