Imprensa livre e independente
07 de julho de 2019, 22h08

Jornalista internacional é impedido de fazer pergunta sobre Bolsonaro

Tite foi respeitoso e respondeu o repórter

Em entrevista coletiva após a conquista da Copa América pela seleção brasileira, o técnico Tite foi questionado por um jornalista estrangeiro sobre a presença de Bolsonaro durante a cerimônia de premiação do torneio. Enquanto fazia a pergunta, o repórter foi interrompido por alguém que estava na sala de imprensa do Maracanã que gritava “isso aqui é Copa América. Isso não é pergunta. Isso aqui é Copa América!”. A questão foi traduzida para o treinador do Brasil e ele respondei de forma educada dizendo que não estava atento a outras questões que se passavam no gramado. O foco, segundo ele, durante...

Em entrevista coletiva após a conquista da Copa América pela seleção brasileira, o técnico Tite foi questionado por um jornalista estrangeiro sobre a presença de Bolsonaro durante a cerimônia de premiação do torneio. Enquanto fazia a pergunta, o repórter foi interrompido por alguém que estava na sala de imprensa do Maracanã que gritava “isso aqui é Copa América. Isso não é pergunta. Isso aqui é Copa América!”.

A questão foi traduzida para o treinador do Brasil e ele respondei de forma educada dizendo que não estava atento a outras questões que se passavam no gramado. O foco, segundo ele, durante o dia de hoje estava no futebol.

A coletiva estava sendo transmitida pelo canal à cabo Sportv. Na volta para o estúdio foi comentado o absurdo que é impedir um jornalista de poder fazer uma pergunta. Foi dito que Tite, se quisesse, poderia não responder a questão, mas nunca deixar alguém de fazer o questionamento.

Veja também:  Livro desvenda a face agrária de trajetória política de Fernando Henrique Cardoso

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum