Imprensa livre e independente
31 de outubro de 2018, 21h44

Juventude do PT divulga nota contra projeto “Escola Sem Partido”

Ao lado de diversas entidades de defesa da educação, militância contribui para adiamento da votação do projeto “Escola Sem Partido”, que ocorreria nesta quarta (31)

Foto: Reprodução/Facebook CNTE A Juventude do Partido do Trabalhadores, em conjunto com a União Nacional dos Estudantes (UNE), a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES), da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e outras entidades do setor, divulgara, nesta quarta-feira (31), uma nota de protesto contra o projeto “Escola Sem Partido”, de acordo com informações do site do PT. Acompanhem a íntegra da nota: A Juventude do PT, somando esforços com a UNE, UBES, CNTE e demais entidades de defesa da Educação, marcaram presença e contribuíram para o cancelamento da votação do Relatório do Projeto de Lei 7180/2014, a Lei...

Foto: Reprodução/Facebook CNTE

A Juventude do Partido do Trabalhadores, em conjunto com a União Nacional dos Estudantes (UNE), a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES), da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e outras entidades do setor, divulgara, nesta quarta-feira (31), uma nota de protesto contra o projeto “Escola Sem Partido”, de acordo com informações do site do PT. Acompanhem a íntegra da nota:

A Juventude do PT, somando esforços com a UNE, UBES, CNTE e demais entidades de defesa da Educação, marcaram presença e contribuíram para o cancelamento da votação do Relatório do Projeto de Lei 7180/2014, a Lei da Mordaça, apelidada também de “Escola Sem Partido”, que ocorreria nesta quarta (31) no Anexo II da Câmara dos Deputados.

A votação, marcada às pressas um dia antes para surpreender o conjunto da militância e evitar assim a sua presença, foi suspensa após a grande mobilização contrária ao projeto e em favor da democracia, do ensino crítico e da liberdade de expressão.

Este Projeto de Lei guarda similaridades com o Decreto-Lei 477, promulgado em fevereiro de 1969, dois meses depois do AI-5, que tinha por objetivo punir estudantes, professores e trabalhadores da educação que fossem acusados de subversão, o que se equipara na linguagem por eles utilizada nos dias de hoje de “doutrinação” ou mesmo “terrorismo”. Esta similaridade comprova que estamos cada vez mais próximos de regredir profundamente em nossa democracia, justificando envidar todos os esforços possíveis para barrar o projeto.

Veja também:  Presidente da UNE rouba cena em apresentação de Weintraub: "Ministro, cadê o dinheiro da educação?”

Conclamamos os e as estudantes e as suas entidades representativas para se organizarem e enviarem representações, conformando assim uma forte e representativa resistência a este nefasto projeto que pretende amordaçar a todos nós.

Brasília, 31 de outubro de 2018

Juventude do PT Nacional

Juventude do PT-DF

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum