Imprensa livre e independente
09 de junho de 2018, 09h49

Legalização da maconha a um passo de ser aprovada no Canadá

Depois de aprovado em primeira votação, o texto ainda precisa passar por segundas discussões na Câmara dos Comuns antes de entrar em vigor

Foto: Wikimedia Commons A legalização da maconha está mais próxima do que nunca no Canadá. O Senado do país aprovou o texto, em primeira votação, apesar de ter elaborado emendas, que levarão a medida a segundas votações na Câmara dos Comuns e na Casa, segundo informações da Folha de S.Paulo. A tese venceu por 56 votos a favor, na maioria aliados do primeiro-ministro Justin Trudeau, que se posiciona favorável. Os 30 votos contrários foram da bancada conservadora. As próximas votações serão seguidas de debates, que devem levar algumas semanas e serão interrompidos pelo recesso legislativo de verão, que acontece de julho a...

Foto: Wikimedia Commons

A legalização da maconha está mais próxima do que nunca no Canadá. O Senado do país aprovou o texto, em primeira votação, apesar de ter elaborado emendas, que levarão a medida a segundas votações na Câmara dos Comuns e na Casa, segundo informações da Folha de S.Paulo. A tese venceu por 56 votos a favor, na maioria aliados do primeiro-ministro Justin Trudeau, que se posiciona favorável. Os 30 votos contrários foram da bancada conservadora.

As próximas votações serão seguidas de debates, que devem levar algumas semanas e serão interrompidos pelo recesso legislativo de verão, que acontece de julho a setembro. A previsão é que a lei seja aprovada no final de 2018. Ginette Petitpas Taylor, ministra da Saúde do Canadá afirmou que será preciso uma preparação de dois a três meses de adaptação da estrutura do comércio para permitir a venda da maconha.

Veja também:  Em SP, promotor tenta ligar de movimentos de moradia ao PCC

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum