“SEM CAMISINHA”

Travesti alega que teve relações sexuais com André Valadão, investigado por homofobia

Revoltada com a recente pregação criminosa do pastor bolsonarista contra a comunidade LGBTQIA+, ela resolveu expor o antigo caso

André Valadão.Créditos: Reprodução/Youtube
Escrito en LGBTQIAP+ el

Revoltada com a recente pregação do pastor bolsonarista André Valadão, em que conclamou fiéis a – literalmente – matar membros da comunidade LGBTQIA+, a travesti Talita Oliveira resolveu expor um caso que alega ter tido com o religioso, que agora é investigado por homofobia.

Hoje em dia, Valadão é casado com Cassiane Valadão, com quem tem três filhos, e tenta passar uma imagem de "homem correto", conservador e heterossexual, "de família". No entanto, de acordo com Talita, nem sempre foi assim.

Ajude a financiar o documentário da Fórum Filmes sobre os atos golpistas de 8 de janeiro. Clique em https://benfeitoria.com/ato18 e escolha o valor que puder ou faça uma doação pela nossa chave: pix@revistaforum.com.br.

À revista Isto É Gente, ela revelou que não apenas teve relações sexuais com o pastor, mas também teve um verdadeiro caso com ele. Revoltada com seus discursos de ódio, resolveu "tirar as máscaras" do bolsonarista.

"O primeiro encontro foi entre 10 e 12 anos atrás. Ele me pegou em uma rua que corta a Avenida Indianópolis, na Zona Sul de São Paulo, não muito longe do Bradesco. A segunda vez foi em Porto Alegre, quando ele cantava em um grupo gospel naquela época," afirmou.

De fato, entre 2011 e 2013 (entre 10 e 12 anos atrás), Valadão lançou dois álbuns em sua carreira solo. "Aliança", de 2011, foi lançado pela Onimusic, e "Fortaleza", de 2013, pela Som Livre. Ambos os trabalhos tiveram versões em CD, DVD e formato digital.

"Sem camisinha"

Talita Oliveira também fez questão de revelar detalhes de sua relação íntima com Valadão. Segundo seu relato, o bolsonarista frequentemente pedia que ela vestisse suas camisas e bonés, pois se excitava mais com figuras masculinas do que mulheres. Além disso, revelou que o suposto religioso não se preocupava muito com a proteção durante o ato sexual.

"Sempre uso preservativo com todos os meus clientes, mas ele me fez sexo oral sem camisinha", revelou.

Sem medo de se expressar

Talita Oliveira também gravou um vídeo em suas redes sociais, onde contou outras partes da história e afirmou que não tem medo de ser processada por Valadão. Antes de falar dele, ela esclareceu que, ao contrário dos boatos que circularam na internet, nunca saiu com o pastor Marco Feliciano.

"Confesse, Valadão, que saiu duas vezes comigo e me pagou por duas vezes. Ou você vai dizer que é mentira, seu passivo?", ironizou.

Valadão se pronuncia

Por meio de nota enviada à imprensa, o pastor André Valadão alega que os relatos de Talita Oliveira são mentirosos, acusa a travesti de estar em busca de visualizações, e promete ir à Justiça para "salvaguardar" sua reputação. Leia a nota na íntegra a seguir.

"As afirmações são absolutamente falsas, visam apenas obter visibilidade na mídia e revelam-se uma clara e covarde tentativa de difamar e manchar a honra de uma pessoa. Diante dessa infame conduta criminosa, de injúria e difamação, serão empregadas todas as medidas legais cabíveis para salvaguardar a reputação do pastor André Valadão e buscar uma reparação justa e necessária frente a essas vergonhosas e difamatórias alegações.

O pastor enfatiza que nunca incitou seus fiéis a praticar crimes de ódio. E jamais usou a expressão 'e Deus deixou o trabalho sujo para nós', mentira repetida em publicações, postagens e manifestações públicas, que serão questionadas na Justiça. André Valadão fez somente uma interpretação bíblica sobre a homossexualidade lastreada na liberdade religiosa. Em sua missão, sempre acolheu pessoas de todas as orientações, respeitando os ensinamentos de Jesus Cristo".