Ataque virtual de grupos LGBTIfóbicos encerra reunião de organização de combate à AIDS

Debate virtual da Anaids foi invadido por usuários que publicaram comentários ofensivos e até vídeos pornográficos durante a fala da deputada Fernanda Melchionna (PSOL-RS), que qualificou o episódio como uma “tentativa de grupos reacionários de impedir o debate democrático”

Foto: Reprodução

Uma reunião por videoconferência da Anaids (Articulação Nacional de Luta contra a AIDS), que se realizava nesta segunda-feira (17), teve que ser encerrada prematuramente devido a um ataque em massa de usuários que começaram a publicar uma série de comentários ofensivos, de caráter machista e LGBTIfóbicos.

A ação aconteceu durante a fala da líder do PSOL na Câmara, a deputada federal Fernanda Melchionna (PSOL-RS), no momento em que ela falava sobre da proposta de modernização do SUS que será elaborada pela Câmara dos Deputados – a qual alguns movimentos sociais, e também o Conselho Nacional de Saúde, entendem como risco de privatização.

Além das ofensas contra mulheres e minorias sexuais, os invasores também publicaram vídeos pornográficos durante o ataque. Não se sabe exatamente quantos usuários invadiram a reunião, mas alguns participantes do encontro, como o deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP), sequer conseguiram entrar na conferência devido à presença dos invasores.

Em todos caso, a quantidade de usuários realizando o ataque foi suficiente para que os organizadores decidissem encerrar a reunião, entendendo que não havia condições de continuar.

A deputada Melchionna comentou o incidente, dizendo que se sentiu ofendida, mas não intimidada com o episódio, e que pretende investigar e denunciar os responsáveis.

“Entendo esse episódio como um ataque criminoso, machista, LGBTIfóbico e discriminatório com as pessoas vivendo com HIV/AIDS. Obviamente, me sinto ofendida pelos insultos dirigidos diretamente a mim, mas isso se soma a algo maior que é a tentativa de grupos reacionários de impedir o debate democrático. Não passarão. Nossa assessoria está avaliando possibilidades de denunciar o crime juntamente aos movimentos sociais”, comentou a parlamentar gaúcha.

Este post foi modificado pela última vez em 17 ago 2020 - 21:24 21:24

Victor Farinelli: Jornalista formado pela Universidade Católica de Santos, há 15 anos é correspondente na Argentina (2004 e 2005) e no Chile (desde 2006).