“Brasil é um país diverso, mas muito preconceituoso”, diz primeira modelo trans na Victoria’s Secret

Valentina Sampaio encara sua ascensão na carreira como uma "vitória da sociedade", já que a comunidade trans ainda "não tem o mesmo espaço"

Em entrevista a Gabriel Rigoni, da Folha de S. Paulo, a primeira modelo transexual a desfilar para a marca Victoria’s Secret conta que encara sua ascensão na carreira como uma “vitória da sociedade”, já que o Brasil ainda é um país “muito preconceituoso”. A jovem cearense Valentina Sampaio também reforça que a comunidade trans ainda é muito marginalizada e estigmatizada no país.

“O Brasil é um país muito diverso, mas muito preconceituoso. A gente não tem o mesmo espaço na sociedade. Somos marginalizadas, vistas como pervertidas, aquela coisa meio escandalosa, que faz programa, uma imagem negativa”, conta.

“Então, ser a primeira transexual da Victoria’s Secret, não é uma vitória só minha, nem só da comunidade trans. É da sociedade inteira, que pode perceber que é possível haver inclusão”, continuou.

Valentina hoje mora sozinha em Nova York, mas cresceu em um pequeno vilarejo de pescadores no Ceará com seis irmãos. Além do trabalho na Victoria’s Secret, a modelo já desfilou no São Paulo Fashion Week e foi selecionada para o filme “Berenice Procura” (2018), atuando ao lado de atrizes como Cláudia Abreu e Vera Holtz.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.