terça-feira, 27 out 2020
Publicidade

Cantor evangélico diz que igreja não é lugar para gays: “Podem ir para um clube”

Em publicação nas redes, André Valadão afirma que a "prática homossexual é pecado" e que cada um deve "entender o seu lugar"

O cantor evangélico André Valadão afirmou em seu perfil no Instagram, que tem mais de 2,5 milhões de seguidores, que homossexuais não devem frequentar igrejas. Para ele, a orientação sexual dessas pessoas “não condiz com a vida” de tais templos religiosos e aconselhou ida a “clubes gays”.

O comentário homofóbico foi feito em resposta à pergunta de um seguidor sobre a expulsão de casais gays que já frequentam a igreja. “Dois rapazes que são membros da igreja estão namorando. Você os expulsa?”, questionou o usuário.

“A igreja tem um princípio bíblico. E a prática homossexual é considerada pecado. Eles podem ir para um clube gay. Mas, na igreja, não dá. A igreja é lugar de quem quer viver princípios bíblicos. Não é sobre expulsar. É sobre entender o lugar de cada um”, respondeu o pastor. Após a repercussão negativa, o post foi apagado.

Nas redes sociais, muitos internautas criticaram e debocharam da resposta do pastor. “Igrejas que estimulam o preconceito, o ódio e a LGBTfobia só podem ser lugar pro André Valadão, Malafaia, Macedo, Eduardo Cunha, Flor de Lis, Pastor Everaldo, Feliciano e afins mesmo”, escreveu o deputado Fábio Felix (PSOL-DF), que é homossexual.

“Igreja é lugar para pecadores. O convite foi feito pelo seu dono: ‘Se alguém tem sede, venha a mim, e beba’. Cristo expulsou do templo, a chicotadas, os que mercantilizavam a fé. André Valadão é aquele que criou até cartão de crédito para cristãos”, criticou outro perfil.

Confira outras reações:

Luisa Fragão
Luisa Fragão
Jornalista.