“Que destaque foi dado a Fátima Bezerra por ser lésbica?”, indaga Jean Wyllys sobre Eduardo Leite ser gay

"Não se questiona esse sujeito em nenhum momento por que ele apoiou explícita e alegremente um racista homofóbico", disse Jean Wyllys sobre Eduardo Leite, que se assumiu gay no programa de Pedro Bial, na Globo

Em uma sequência de tuites na madrugada desta sexta-feira (2), Jean Wyllys criticou duramente a “peça de propaganda política” feita “imprensa comercial de direita” sobre o anúncio do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), que assumiu ser gay durante entrevista no programa de Pedro Bial, na Globo.

Gabriel Galli: Eduardo Leite é um governador gay e um gay governador, não dá pra separar

“Que destaque foi dado por essa mesma imprensa ao fato de Fátima Bezerra (PT-RN), governadora do RN e aliada desde sempre da comunidade LGBTQ, ser lésbica? Nenhum. Mas decidem fazer uma festa com o outing tardio do governador, feito sob medida num programa da TV Globo”, criticou.

Jean Wyllys ressalta ainda o fato de que Bial, em nenhum momento, indagou Leite sobre o apoio a Jair Bolsonaro – “um racista homofóbico” – nas eleições de 2018.

“Não se questiona esse sujeito em nenhum momento por que ele apoiou explícita e alegremente um racista homofóbico que atua contra a comunidade. Apenas se elogia o sujeito”.

O ex-deputado, que deixou o mandato e o Brasil por sofrer ataques constantes do clã Bolsonaro, ainda criticou a divulgação de um card feito pela Folha de S.Paulo nas redes sociais, que destaca ainda uma comparação com o ex-presidente dos EUA, Barack Obama, feita pelo próprio governador gaúcho.

“Vejam como a imprensa comercial de direita gosta de destacar frases de efeito que, embora aparentemente afirmativas, no fundo são negativas e reforçam o estigma e a negação da identidade. Como não ver com crítica essa saída do armário? E essa comparação com Obama?”.

Confira a sequência de tuíte de Jean Wyllys

Publicidade
Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR