Mayssa Pessoa: “Minha mãe descobriu que sou lésbica pela televisão”

Em entrevista ao Universa, a atleta revelou as dificuldades que sofreu no começo da carreira, antes de assumir sua homossexualidade

A jogadora de handebol, Mayssa Pessoa, contou em comovente entrevista ao Universa, do UOL, as dificuldades que sofreu no começo da carreira, antes de se assumir sua homossexualidade.

“Minha mãe descobriu que sou lésbica pela televisão”, afirma ela. Em uma thread no Twitter, o Universa separou alguns trechos:

“Depois de uma partida nas Olimpíadas de Londres, nossa equipe de handebol foi dar uma entrevista para muitos repórteres. Um deles me perguntou, na lata: ‘Mayssa, você é homossexual?’. Eu era inexperiente, mal soube como responder aquela pergunta…”

“Chegando Na Rússia, em Volgogrado, ninguém falou nada. Sabia que os técnicos, as colegas do clube, os torcedores não aceitavam minha homossexualidade, mas sempre me respeitavam. Foi na Romênia que o bicho pegou…”, diz.

“Quando a gente viajava para jogar contra outros times, fora de casa, era diferente: os torcedores adversários não respeitavam. Quando chamavam meu nome para entrar na quadra, eles vaiavam, faziam mímica de macaco, gritavam, me xingavam de lésbica”, conta

“Depois de um ano nessa situação, fui convidada a ir em um programa de televisão aberta de lá e falei sobre isso. Contei o que vinha sofrendo, fiz um desabafo. Acho que as pessoas se comoveram. Quando deixei a Romênia estava enfim sendo respeitada”, relata

“Nas Olimpíadas 2016, no Rio de Janeiro, foi bem diferente. Eu sabia lidar muito melhor com a imprensa, com as perguntas sobre a minha vida pessoal. Além de tudo, estava com a minha namorada lá [a holandesa Nikita Ramona], ela foi me acompanhar nos Jogos”, conta.

“Sou uma pessoa completamente diferente depois de tudo. Eu tinha medo, me escondia. Hoje me sinto livre”, diz.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR