Fórum Educação
29 de janeiro de 2020, 13h38

São Paulo é o estado que mais mata pessoas trans no Brasil

Relatório divulgado no Dia da Visibilidade Trans mostra que os assassinatos no estado de João Doria aumentaram em 50% no ano passado

Foto: Agência Brasil

Pesquisa divulgada nesta quarta-feira (29) pela Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra) revela que São Paulo é o estado que mais mata travestis e transexuais no Brasil. Em 2019, o estado governado por João Doria (PSDB) registrou 21 assassinatos, número que representa um aumento de 50% dos casos em relação a 2018, que teve 14 mortes contabilizadas.

Além de São Paulo, Ceará (40), Bahia (40) e Rio de Janeiro (37) também apresentaram índices altos de violência contra a população trans. A pesquisa também lembra que o Brasil ainda é o país que mais mata travestis e transexuais no mundo, seguido por México (65 mortes) e Estados Unidos (31 mortes).

Militantes afirmam, no entanto, que muitos estados brasileiros enfrentam problemas de subnotificação dos assassinatos. É o caso de Pernambuco que, em 2018, registrou apenas sete mortes, de acordo com a Antra.

No primeiro ano do governo de Jair Bolsonaro,  foram confirmados 124 assassinatos de pessoas trans, sendo 121 travestis e mulheres transexuais e três homens trans. O Mapa dos Assassinatos 2019 aponta que 59,2% das vítimas tinham entre 15 e 29 anos, 22,4% entre 30 e 39 anos, 13,2% entre 40 e 49 anos, 3,9% entre 50 e 59 anos e entre 60 e 69 anos, 1,3% dos casos.

O número total de mortes caiu em relação a 2018, com 163, mas a Antra acredita que o preconceito tem “migrado do epicentro do ódio para assumir outras formas, em que matar seria o ponto mais extremo e a violência passa a se intensificar sob outros aspectos, simbólicos, psicológicos, estruturais e institucionais.”

Nesta quarta-feira (29), comemora-se o Dia Nacional da Visibilidade Trans. A data foi criada em 2004, na ocasião do lançamento da campanha nacional “Travesti e Respeito” junto ao Congresso Nacional. Foi o primeiro ato nacional organizado por pessoas trans que repercutiu no país.

Confira:

Fonte: Antra

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum