Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
11 de março de 2019, 18h04

Sob governo Bolsonaro, Brasil despenca no ranking de países seguros para LGBTs

O Brasil passou do 55º lugar em 2018 para o 68º em 2019 no ranking de países seguros para a população LGBT elaborado pelo site Spartacus, que leva em consideração critérios como políticas de inclusão e violência

Bolsonaro (Arquivo/Agência Brasil)

O site Spartacus, de uma das maiores revistas LGBT do mundo, a Spartacus Gay Guide, divulgou na última semana o ranking 2019 de países seguros para a comunidade LGBT e apontou que, sob o governo Bolsonaro, o Brasil se tornou um país menos seguro para essa população.

Do  55º lugar em 2018, o Brasil despencou 13 posições e agora figura na 68ª posição, atrás de países como Estados Unidos (39º),  Porto Rico (35°), Moçambique (41°), Cuba (47°), Costa Rica (47°) e Bolívia (41°). Em 2010, sob o governo de Dilma Rousseff, o Brasil chegou a ser o número 19 da lista.

O ranking leva em consideração as políticas de inclusão para LGBTs em cada um dos países e critérios que abrangem desde leis que permitam o casamento entre pessoas do mesmo sexo até violência.

No Brasil, não há uma lei que especifique o casamento homossexual, mas a união civil entre LGBTs é permitida com base em precedentes julgados pelo Supremo Tribunal Federal (STF). A Corte, inclusive, está julgando a criminalização da homofobia. O placar está em 4 a 0 para que a discriminação contra gays seja transformada em crime de racismo.

A violência, no entanto, ainda representa um grande atraso do país: o Brasil é considerado um dos países que mais mata homossexuais do mundo. Um levantamento do Grupo Gay da Bahia (GGB) aponta que, em 2017, 445 lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais foram mortos em crimes motivados por homofobia. O número representa uma vítima a cada 19 horas – índice recorde desde que o monitoramento anual começou a ser elaborado pela entidade, há 38 anos.

Segundo o ranking da Spartacus, os países mais seguros para a população LGBT são Portugal, Suécia e Canadá.

Confira o ranking completo aqui.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum