Imprensa livre e independente
10 de maio de 2019, 19h46

Lula é homenageado com o título de “Personalidade do Ano” em Nova Iorque

O ex-presidente foi premiado na cidade que não aceitou receber o evento que deveria homenagear Jair Bolsonaro

Lurian Lula da Silva recebeu o prêmio em nome de seu pai - Foto: Brado/NYC
Respeitado no mundo inteiro, o ex-presidente Lula foi homenageado com o título de “Personalidade do Ano/Brado”, em cerimônia realizada em Nova Iorque (EUA), nesta quinta-feira (9). Lurian Lula da Silva, filha do ex-presidente, recebeu o prêmio em nome do pai. Lula foi premiado na cidade que não aceitou receber o evento que deveria homenagear Jair Bolsonaro. A iniciativa foi do coletivo Brazilian Resistance Against Democracy Overthrow (Resistência Brasileira contra a Derrubada da Democracia). De acordo com os organizadores, “Lula não apenas transformou o Brasil em um poderoso agente global, mas também avançou em políticas importantes que visam aumentar a diversidade e a inclusão, e...

Respeitado no mundo inteiro, o ex-presidente Lula foi homenageado com o título de “Personalidade do Ano/Brado”, em cerimônia realizada em Nova Iorque (EUA), nesta quinta-feira (9). Lurian Lula da Silva, filha do ex-presidente, recebeu o prêmio em nome do pai.

Lula foi premiado na cidade que não aceitou receber o evento que deveria homenagear Jair Bolsonaro.

A iniciativa foi do coletivo Brazilian Resistance Against Democracy Overthrow (Resistência Brasileira contra a Derrubada da Democracia).

De acordo com os organizadores, “Lula não apenas transformou o Brasil em um poderoso agente global, mas também avançou em políticas importantes que visam aumentar a diversidade e a inclusão, e proteger o meio ambiente e os direitos humanos. Ele colocou o Brasil na direção certa: o caminho do amor, do respeito, da justiça social e da paz”.

Mensagem

Marcaram presença na cerimônia os jornalistas Breno Altman e Juca Kfouri e as ativistas Lucy Quesada e Claudia de La Cruz. O ex-presidente de Honduras, Manuel Zelaya, escreveu uma mensagem, lida por Quesada no evento.

“Lula do Brasil estendeu a mão para os povos pequenos e esquecidos pelo mundo, como Honduras, na América Central. E quando aqui o império do mal rompeu os laços da fraternidade, Lula abriu as portas do seu coração e da embaixada brasileira como um refúgio da paz e do amor. Isso o povo hondurenho nunca vai esquecer”, escreveu.

Veja também:  Coagido, diretor da Odebrecht disse que "construiu relato" na Lava Jato sobre sítio de Atibaia, atribuído a Lula

Com informações do Instituto Lula

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum