Imprensa livre e independente
29 de novembro de 2016, 11h03

Manchester United e Torino já viveram tragédia como a da Chapecoense

Em 1958, o Manchester United perdeu 8 jogadores em um acidente. Torino, em 1949, perdeu 18 jogadores em tragédia similar.

Em 1958, o Manchester United perdeu 8 jogadores em um acidente. Torino, em 1949, perdeu 18 jogadores em tragédia similar que abalou seleção da Itália Por Matheus Moreira A queda do avião, na madrugada desta terça-feira (29), no qual estava a delegação do Chapecoense, não é o único caso registrado na história de acidentes aéreos com times de futebol. Em 1949, o Torino, time tradicional italiano, perdeu 18 jogadores em um acidente próximo a comuna italiana de Turim. Na ocasião, a aeronave se chocou contra uma das torres da Basílica da comuna, Turim de Superga. Em fevereiro de 1958, ao...

Em 1958, o Manchester United perdeu 8 jogadores em um acidente. Torino, em 1949, perdeu 18 jogadores em tragédia similar que abalou seleção da Itália

Por Matheus Moreira

A queda do avião, na madrugada desta terça-feira (29), no qual estava a delegação do Chapecoense, não é o único caso registrado na história de acidentes aéreos com times de futebol.

Em 1949, o Torino, time tradicional italiano, perdeu 18 jogadores em um acidente próximo a comuna italiana de Turim. Na ocasião, a aeronave se chocou contra uma das torres da Basílica da comuna, Turim de Superga.

Em fevereiro de 1958, ao voltar para a Inglaterra após jogo em Belgrado, o Manchester United sofreu tragédia parecida. O voo 609 da British European Airways caiu próximo a Munique, na região da Baviera. O motor da aeronave pegou fogo. Com a queda, oito jogadores morreram, além de moradores da região e passageiros, totalizando 28 pessoas.

No Brasil, o Santos por pouco não entrou para essa estatística.  Em 1968, o time retornava à São Paulo em um Viscount, da VASP, que pousou no aeroporto de Congonhas. 52 pessoas desembarcaram, incluindo jogadores do time. Cerca de 3 minutos mais tarde, a aeronave levantou voo de treinamento de tripulantes e caiu ao sobrevoar a USP, devido a falha em uma das turbinas. Morreram 3 pessoas, dois tripulantes e uma moradora da região onde caiu a aeronave.

Veja também:  André Rizek é condenado a pagar 1,1 milhão de reais por culpa da Abril, revela Juca Kfouri

Segunda metade do século XX

As últimas décadas do século XX sofreram com mais acidentes aéreos envolvendo delegações de times de futebol. Em 1979, uma colisão entre duas aeronaves que sobrevoavam espaço aéreo soviético, causada por falha na separação aérea dos aviões, causou um dos grandes desastres aéreos envolvendo uma delegação. Morreram, na ocasião, 178 pessoas. Do time do Uzbequistão, Pakhtakor Tashkent, morreram 14 jogadores e 3 integrantes da comissão técnica.

Quatorze anos mais tarde, em 1993, a seleção da Zâmbia disputaria uma partida das eliminatórias para a Copa do Mundo de 1994, mas o avião da força aérea explodiu logo após a decolagem. Morreram ao todo 26 pessoas, sendo 18 jogadores, 3 dirigentes e 5 militares da tripulação.

 

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum