Imprensa livre e independente
25 de novembro de 2017, 17h42

Mara Gabrilli diz que foi ingênua com Aécio e teve vergonha de ser do PSDB

Em entrevista concedida à Veja, a deputada federal criticou o senador tucano que foi pego em grampos da JBS.

Em entrevista concedida à Veja, a deputada federal criticou o senador tucano que foi pego em grampos da JBS. Da Redação Nesta sexta-feira (24), a revista Veja publicou uma entrevista exclusiva com a deputada federal Mara Gabrilli (PSDB-SP). A parlamentar usou o espaço para criticar aquele que, mesmo afastado da presidência do partido, continua sendo um dos principais mandatários tucanos. Quando Aécio Neves foi pego em grampos dos executivos da JBS, no episódio que envolveu as tratativas de propina envolvendo o senador a Joesley Batista fez com que Mara Gabrilli se desiludisse e sentir vergonha de seu partido. “Foi a...

Em entrevista concedida à Veja, a deputada federal criticou o senador tucano que foi pego em grampos da JBS.

Da Redação

Nesta sexta-feira (24), a revista Veja publicou uma entrevista exclusiva com a deputada federal Mara Gabrilli (PSDB-SP). A parlamentar usou o espaço para criticar aquele que, mesmo afastado da presidência do partido, continua sendo um dos principais mandatários tucanos.

Quando Aécio Neves foi pego em grampos dos executivos da JBS, no episódio que envolveu as tratativas de propina envolvendo o senador a Joesley Batista fez com que Mara Gabrilli se desiludisse e sentir vergonha de seu partido. “Foi a primeira vez que não senti orgulho de dizer que era do PSDB. Talvez tenha sido ingênua, principalmente em relação ao Aécio”, disse.

Aécio, gravado pedindo R$ 2 milhões a Joesley Batista, dono da JBS, chegou a ter impedidas as suas funções parlamentares pelo Supremo Tribunal Federal, mas conseguiu manter seu mandato, graças ao voto de 44 de seus companheiros de Senado, contra 26 que foram a favor de seu afastamento. O áudio mostra claramente, a ponto do próprio não negar que era ele mesmo, num linguajar e conversas nem um pouco republicanas.

Veja também:  Ex-governadores do PSB defendem que Estados e Municípios sejam inseridos na Reforma da Previdência

Marcos Valério

Segundo Mara, o publicitário e operador de caixa 2 Marcos Valério teria dito a ela que recebeu proposta de suborno para não entregar políticos do PSDB, para os quais trabalhou. Atualmente, Valério negocia um acordo de delação premiada com as Polícias Civil e Federal, na qual pretende um esquema do PSDB durante os governos de Eduardo Azeredo e Aécio Neves.

Foto: Divulgação/ PSDB na Câmara

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum