Imprensa livre e independente
27 de maio de 2019, 20h42

Massacre em Manaus: 40 presos são encontrados mortos dentro de cadeias

Um dia antes, um conflito entre detentos no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) tinha provocado a morte de 15 presidiários, totalizando 55 assassinatos em dois dias

Foto: Agência Brasil
Ao todo, 40 presos foram achados mortos dentro de cadeias em Manaus, Amazonas, nesta segunda-feira (27). A informação é da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap). A princípio, o governo do estado tinha divulgado que eram 42 mortos. Um dia antes, um conflito entre detentos no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) tinha provocado a morte de 15 presidiários, totalizando 55 assassinatos em dois dias. Todas as mortes desta segunda ocorreram por asfixia, de acordo com informações da Seap. Foram assim distribuídas: Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat) – 25 mortos; Unidade Prisional do Puraquequara (UPP) – 6 mortos; Centro de Detenção Provisória...

Ao todo, 40 presos foram achados mortos dentro de cadeias em Manaus, Amazonas, nesta segunda-feira (27). A informação é da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap). A princípio, o governo do estado tinha divulgado que eram 42 mortos.

Um dia antes, um conflito entre detentos no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) tinha provocado a morte de 15 presidiários, totalizando 55 assassinatos em dois dias.

Todas as mortes desta segunda ocorreram por asfixia, de acordo com informações da Seap. Foram assim distribuídas: Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat) – 25 mortos; Unidade Prisional do Puraquequara (UPP) – 6 mortos; Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM 1) – 5 mortos; Compaj – 4 mortos.

Depois do fato, o Ministério da Justiça informou que vai enviar ao Amazonas integrantes da Força-Tarefa de Intervenção Penitenciária.

O governo do Amazonas, em nota, disse que o governador Wilson Lima conversou na tarde desta segunda com o ministro da Justiça e Segurança Pública.

“Acabei de falar com o ministro Sérgio Moro, que já está mandando uma equipe de intervenção prisional para o estado do Amazonas, para que possa nos ajudar neste momento de crise e um problema que é nacional: o problema dos presídios. A qualquer momento a equipe de intervenção do Ministério da Justiça desembarca no Estado para nos ajudar”, afirmou Lima.

Veja também:  Piketty explica a quem interessa aumentar a desigualdade no Brasil

Reincidência

Em janeiro de 2017, O mesmo Compaj registrou uma rebelião que provocou a morte de 56 pessoas. A ação teve mais de 17 horas de duração e foi considerada como “o maior massacre do sistema prisional” do estado.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum