Imprensa livre e independente
07 de maio de 2019, 22h14

MEC retuíta mensagem de Gleisi e Paulo Pimenta ironiza: alguém vai ser demitido

Conta oficial do ministério retuíta crítica da presidenta do PT ao bate-boca entre Olavo de Carvalho e os militares do governo Bolsonaro

Foto: Reprodução/Twitter Paulo Pimenta
O clima de “guerra” entre o “guru” da família Bolsonaro e os militares do governo provocou até mesmo reação por parte do Ministério da Educação (MEC). A assessoria da pasta retuitou uma postagem de Gleisi Hoffmann, presidenta nacional do PT, na qual ela recrimina o bate-boca virtual. O fato fez com que o líder do PT na Câmara, o deputado Paulo Pimenta, ironizasse a situação: “Alguém no MEC vai ser demitido… Conta oficial do ministério no Twitter e está ajudando a espalhar a acertada crítica da presidenta @gleisi aos ataques e ofensas dos olavistas às Forças Armadas”, tuitou. Alguém no...

O clima de “guerra” entre o “guru” da família Bolsonaro e os militares do governo provocou até mesmo reação por parte do Ministério da Educação (MEC). A assessoria da pasta retuitou uma postagem de Gleisi Hoffmann, presidenta nacional do PT, na qual ela recrimina o bate-boca virtual.

O fato fez com que o líder do PT na Câmara, o deputado Paulo Pimenta, ironizasse a situação: “Alguém no MEC vai ser demitido… Conta oficial do ministério no Twitter e está ajudando a espalhar a acertada crítica da presidenta @gleisi aos ataques e ofensas dos olavistas às Forças Armadas”, tuitou.


A mensagem de Gleisi diz: “Feio conflito entre “olavistas” e militares. Bate-boca por redes sociais com gal Villas Boas chega à ironia da doença do ex-comandante. Depois de serem respeitados, considerados e bem tratados por 8 anos durante Lula, militares são enxovalhados em 4 meses pela turma de Bolsonaro”.

Veja também:  Olavo: militares queriam usar Bolsonaro como instrumento transitório para instalação de um governo "chavista"

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum