PUNIÇÃO

Brasil de Bolsonaro: Parlamento Europeu aprova sanções por devastação ambiental

A proposta prevê que os importadores provem que a aquisição de produtos seja feita a partir de fornecedores que cumpram exigências ambientais

Objetivo europeu é impedir o que classificam de “importação do desmatamento”.Créditos: Agência Brasil/Arquivo
Escrito en MEIO AMBIENTE el

O governo de Jair Bolsonaro (PL) sofreu uma derrota diplomática significativa após o Parlamento Europeu aprovar, pela primeira vez, resolução que prevê inúmeras sanções contra o Brasil em consequência do avanço do desmatamento no país.

A proposta prevê que empresas europeias que compram insumos brasileiros provem que a aquisição dos produtos seja feita a partir de fornecedores que cumpram exigências ambientais.

A nova lei foi aprovada por 453 votos favoráveis, 57 contra e 123 abstenções, de acordo com informações da coluna de Jamil Chade, no UOL.

Mesmo que a proposta ainda precise de aprovação de cada um dos 27 países integrantes da União Europeia, o resultado pode ser considerado histórico.

O objetivo dos europeus, segundo eles próprios, é impedir o que classificam de “importação do desmatamento”. Na prática, querem elevar barreiras a produtos agrícolas cultivados em locais recentemente desmatados.

União Europeia ainda poderá aumentar as tarifas contra produtos nacionais

Caso fique comprovado que a soja exportada pelo Brasil, por exemplo, foi responsável pelo desmatamento, a União Europeia poderá aumentar as tarifas cobradas contra os produtos nacionais.

A aprovação no Parlamento é a constatação do fracasso da diplomacia do governo de Bolsonaro, tanto no aspecto dos temas ambientais quanto na capacidade de negociar interesses comerciais brasileiros no campo internacional.