AQUECIMENTO GLOBAL

Ondas de calor: Por que acontecem? Como se proteger?

Fenômeno está cada vez mais comum e representa uma ameaça silenciosa para a saúde humana

Créditos: Foto: Pixabay/Franz26
Escrito en MEIO AMBIENTE el

Uma terceira onda de calor está prestes a atingir diversas regiões do Brasil, elevando as temperaturas até 10°C acima do normal. A previsão é que esse fenômeno, já comum na transição entre a primavera e o verão, se estenda até a próxima semana, atingindo seu ápice entre esta quinta-feira (14) e o sábado (16), de acordo com meteorologistas.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) alerta que cinco estados, incluindo Mato Grosso do Sul, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, devem registrar temperaturas máximas significativamente acima da média, aumentando os riscos à saúde da população.

 

O que caracteriza uma onda de calor e como se proteger dessas condições extremas?

As ondas de calor são fenômenos meteorológicos que ocorrem quando uma determinada região experimenta temperaturas muito acima da média por um período prolongado. Geralmente, para se configurar uma onda de calor, as temperaturas precisam ficar pelo menos 5ºC acima da média por cinco dias consecutivos ou mais.

Esses eventos climáticos são impulsionados pela presença de massas de ar quente e seco, combinadas com bloqueios atmosféricos que impedem o deslocamento de frentes frias. O resultado é uma elevação progressiva das temperaturas, já que a falta de umidade impede a dissipação do calor.

O aumento da temperatura global tem contribuído para a ocorrência mais frequente e intensa desses eventos, tornando essencial que a população esteja preparada para lidar com as condições extremas.

O Instituto Nacional de Meteorologia emite alertas para ondas de calor, classificando o risco em três níveis:

Perigo Potencial: Aumento da temperatura de 5ºC acima da média por dois a três dias.

Perigo: Aumento da temperatura de 5ºC acima da média por três a cinco dias.

Grande Perigo: Aumento da temperatura de 5ºC acima da média por mais de cinco dias consecutivos.

Diante dessas condições extremas, é crucial adotar medidas de proteção. Aqui estão algumas dicas para enfrentar o calor intenso e proteger sua saúde:

Hidrate-se: Beba bastante água para evitar a desidratação. Evite bebidas alcoólicas e com cafeína, pois podem aumentar a perda de líquidos.

Mantenha-se fresco: Permaneça em ambientes frescos e climatizados sempre que possível. Use ventiladores ou ar condicionado para ajudar a reduzir a temperatura ambiente.

Use roupas leves: Opte por roupas leves, soltas e de cores claras, que ajudam a refletir a luz solar e mantêm o corpo mais fresco.

Evite atividades ao ar livre: Reduza a exposição ao sol, especialmente durante as horas mais quentes do dia. Se precisar sair, use protetor solar e procure áreas sombreadas.

Proteja-se do calor em casa: Feche cortinas e persianas durante o dia para bloquear a entrada de luz solar direta. Tome banhos frios ou use compressas úmidas para refrescar o corpo.

Cuide da saúde: Esteja ciente dos sinais de exaustão por calor, como tontura, náusea, pulso rápido e fraqueza. Procure ajuda médica se sentir sintomas graves.

Além disso, é importante verificar regularmente os avisos meteorológicos e seguir as orientações das autoridades locais para se manter seguro durante períodos de calor intenso.

Diante da iminência dessa onda de calor, é essencial que todos estejam preparados para enfrentar as condições climáticas extremas e proteger sua saúde e bem-estar.