TRAGÉDIA CLIMÁTICA

Enchentes em SC e RS: entenda tudo sobre nova calamidade na região Sul

Milhares de pessoas estão desabrigadas e sete morreram; Inmet afirma que chuvas continuam no começo da semana

Imagem Ilustrativa.Créditos: Pixabay
Escrito en MEIO AMBIENTE el

Novos temporais na região Sul têm provocado o aumento no nível de rios e consequentes enchentes nos estados de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul.

Desde a última terça-feira (14), a região sofre com chuvas expressivas, com acumulados que, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), ultrapassam 150 mm, e rajadas de vento. Nesta segunda-feira (20), o nível do rio Guaíba, em Porto Alegre (RS), atingiu sua segunda maior marca desde 1941: 3,14 metros.

A MetSul Meteorologia considerou “espantoso do ponto de vista estatístico que as duas maiores cheias do Guaíba tenham ocorrido com intervalo de apenas 55 dias nesta primavera”. A maior cheia do rio desde 1941 ocorreu em setembro deste ano.

Qual a situação em SC?

A Defesa Civil de SC afirmou que, até este domingo (19), quase 6 mil pessoas ficaram desabrigadas por conta das chuvas no estado. São 71 municípios em situação de emergência.

Existem 11 cidades em estado de calamidade pública. São elas: Trombudo Central, Rio do Sul, Vidal Ramos, Rio do Oeste, Pouso Redondo, Botuverá, São João Batista, Agrolândia, Braço do Trombudo, Agronômica e Lontras.

A maioria das cidades mais afetadas está localizada na região do Vale do Itajaí, justamente pelo aumento no volume do rio provocado pelas chuvas. Em Taió, duas pessoas morreram após seu carro afundar em uma área alagada. Outra morte ocorreu no município de Palmitos. Na sexta-feira (17), uma quarta pessoa desapareceu na cidade de Praia Grande.

Segundo a Defesa Civil catarinense, nas cidades de Agrolândia (339.5 mm), Aurora (333.1 mm), Trombudo Central (320.7 mm) e Ituporanga (316.0 mm), em 72h, choveu mais que o dobro esperado para o mês inteiro.

O órgão afirma que 37 municípios do estado estão com abrigos abertos para receber os desabrigados.

Qual a situação no RS?

A Defesa Civil do Rio Grande do Sul afirmou que mais de 194 mil pessoas foram afetadas de alguma forma pelas chuvas no estado. Dentre elas, 7.527 estão desalojadas, 2.653 estão desabrigadas e 63 foram feridas.

Outras quatro pessoas morreram em decorrência das chuvas e enchentes no RS. Em Gramado, duas mulheres morreram após serem soterradas em sua casa. Um homem também perdeu a vida em Vila Flores, após tentar atravessar uma enxurrada com seu carro e ser arrastado pelas águas.

Uma outra mulher morreu no município de Giruá na noite de quarta-feira (15), após o ginásio onde estava ser atingido por uma microexplosão, um fenômeno meteorológico semelhante a um tornado.

Até o domingo, segundo a Defesa Civil, quatro cidades haviam solicitado ajuda humanitária. Foram 1.250 cestas básicas distribuídas entre os municípios de Alegrete, Giruá, São Borja e Vila Nova do Sul.

Quando a chuva dará uma trégua?

O Inmet afirma que, após uma trégua nesta segunda, as chuvas devem continuar na região Sul até a quarta-feira (22), devido à atuação de uma massa de ar quente e úmida. Poderão ocorrer raios, rajadas de vento, trovoadas e queda de granizo.

Até o fim da semana, a MetSul Meteorologia afirma que o tempo deve abrir e ficar mais estável, sem muitas chuvas. Mas um informativo preliminar do Inmet mostra que na semana do dia 28 de novembro as chuvas devem, novamente, retornar à região.