UNIVERSO

Astrônomos descobrem exoplanetas que apresentam sincronia similar aos astros do Sistema Solar

As órbitas dos seis exoplanetas apresentam um ritmo harmônico, segundo os especialistas

O sistema descoberto pode auxiliar na compreensão da formação planetária.Créditos: Foto: Pixabay
Escrito en MEIO AMBIENTE el

Astrônomos da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, utilizaram dois satélites para detectar exoplanetas e descobriram um conjunto de seis planetas, localizados 100 mil anos-luz da Terra.

Exoplanetas são planetas que pertencem a outros sistemas solares. No caso da descoberta, é possível que ela auxilie na compreensão da formação planetária, uma vez que a estrela que os seis planetas orbitam, chamada HD110067, é similar ao Sol do nosso sistema solar.

Os planetas estão localizados na constelação de Coma Berenices, que fica no céu setentrional, ou seja, localizada ao norte. Eles possuem a característica de serem maiores do que a Terra, mas menores do que Netuno.

Além disso, todos eles pertencem a uma classe denominada "sub-Netuno", que representa exoplanetas que estão na órbita de sóis similares ao da Via Láctea. Tais astros ainda são pouco compreendidos pela astronomia.

A órbita e as forças gravitacionais exercidas pelos exoplanetas também foram analisadas. De acordo com o estudo, publicado na revista científica Nature, o planeta B, que é o mais próximo do Sol, realiza seis órbitas completas no mesmo período de tempo em que o planeta G, aquele mais afastado do Sol, realiza uma.

O planeta C completa três voltas ao redor do astro central, enquanto o planeta D dá duas; quando o planeta E realiza quatro órbitas, o planeta F completa três voltas ao redor do Sol.

Assim sendo, um ritmo harmônico entre os exoplanetas, que possibilita um alinhamento a cada poucas órbitas. Outro ponto crucial da descoberta são as poucas mudanças no sistema planetário desde seu surgimento, há mil milhões de anos.