Bolsonaro teria exonerado Salles com medo de novas denúncias bombásticas

Outras provas contra o agora ex-ministro teriam sido encaminhadas ao STF, o que fez com que o presidente temesse ser “contaminado” por elas, segundo Veja

A saída de Ricardo Salles do Ministério do Meio Ambiente teve mais ingredientes do que o divulgado inicialmente. A decisão de Jair Bolsonaro exonerar o ex-titular da pasta teria sido motivada por um alerta recebido pelo governo.

Novas denúncias bombásticas contra Salles teriam sido encaminhadas ao Supremo Tribunal Federal (STF). Com isso, o presidente temeu ser “contaminado” por elas, de acordo com informações do blog Radar, na Veja.

Outras situações que deverão agravar ainda mais a situação do ex-ministro é que seu aparelho celular teria sido enviado aos Estados Unidos para passar pela quebra de senha. Além disso, a quebra dos sigilos bancários de Salles e da mãe estaria próxima de chegar ao STF.

Um dia antes da demissão, Bolsonaro elogiou o então ministro, em cerimônia no Palácio do Planalto.

“Parte dessa história”

“Prezado Ricardo Salles, você faz parte dessa história. O casamento da Agricultura com o Meio Ambiente foi quase perfeito. Parabéns, Ricardo Salles. Não é fácil ocupar o seu ministério. Por vezes, a herança é apenas uma penca de processos. A gente lamenta como somos tratados por alguns poucos desse outro poder que é muito importante para todos nós”, declarou Bolsonaro.

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.