Oposição se articula para instalação da CPI da Devastação Ambiental na Câmara

“A base do nosso pedido são as denúncias feitas pelo delegado da PF Alexandre Saraiva contra Ricardo Salles”, afirmou Marcelo Freixo, líder da Minoria

Uma reunião que contou com os líderes da oposição na Câmara dos Deputados deu início à articulação para a abertura de uma nova Comissão Parlamentar de Inquérito. O objetivo é instalar a CPI para investigar crimes ambientais cometidos pelo governo Bolsonaro, mais especificamente, pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

A oposição tomou a iniciativa depois do depoimento do delegado da Polícia Federal (PF), Alexandre Saraiva, nesta segunda-feira (26). Na oportunidade, o ex-superintendente da PF no Amazonas declarou que Salles legitimou a ação de madeireiros criminosos.

“Estou articulando com os demais líderes da oposição na Câmara a criação da CPI da Devastação Ambiental para investigar os crimes do desgoverno Bolsonaro. A base do nosso pedido são as denúncias feitas pelo delegado da PF Alexandre Saraiva contra Ricardo Salles”, tuitou o deputado Marcelo Freixo (PSOL-RJ), líder da Minoria na Câmara.

Segundo o parlamentar, o texto para pedir a abertura da CPI já está sendo elaborado.

“O delegado Alexandre Saraiva apresentou uma farta documentação comprovando crimes que estão sendo defendidos pelo ministro Salles. A gente acabou de assistir um encontro mundial sobre o clima, mas, aqui, o crime ambiental é defendido pelo governo”, afirmou Freixo, em entrevista para Camila Zarur, em O Globo.

Durante a audiência desta segunda, o deputado Alencar Santana (PT-SP) havia sugerido a criação de uma CPI para apurar as omissões de Salles no combate à extração de madeira e na grilagem de terras na região amazônica.

O deputado Paulo Teixeira (PT-SP), que também esteve na reunião sobre a instalação da comissão, informou que haverá outro encontro para debater o tema na próxima semana.

Na opinião de Freixo, a CPI deve ser comandada pela Câmara, uma vez que o Senado já está com a CPI do Genocídio.

Afastamento

Saraiva foi desligado de suas funções desde que protocolou uma notícia-crime contra Salles no Suprema Tribunal Federal (STF). O delegado da PF alega que o ministro atuou para enfraquecer a operação que apreendeu 200 mil metros cúbicos de madeira extraídos ilegalmente, recorde no país.

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.