Planalto teme que Alexandre de Moraes determine prisão preventiva de Ricardo Salles

O ministro do Meio Ambiente é acusado de favorecer empresas que exportaram madeira ilegalmente para os Estados Unidos

O Palácio do Planalto tem mais um motivo para se preocupar. A possibilidade de prisão de Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente, vem assustando o governo federal, de acordo com informações de Josias de Souza, no UOL. Salles é investigado pela suspeita de participação em um esquema ilegal de exportação de madeira.

O medo é que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, determine a prisão preventiva do titular da pasta do meio ambiente. O magistrado é o relator de um dos processos contra Salles que tramitam na Corte.  

Na sexta-feira (4), Moraes estabeleceu um prazo de cinco dias para que a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifeste a respeito do pedido de afastamento do ministro, pois ele se negou a entregar o celular à Polícia Federal (PF). 

Moraes disse, no despacho, que “ao ocultar seu celular e mudar o número de telefone no curso das investigações”, Salles teria cometido “tipos penais e de improbidade administrativa, visando obstruir a aplicação da lei penal e embaraçando a investigação de organização criminosa transnacional”.

Salles é acusado de favorecer empresas que exportaram madeira ilegalmente para os Estados Unidos.

Segundo inquérito

Além deste inquérito, o ministro de Jair Bolsonaro é investigado em processo conduzido sob a supervisão da ministra Cármen Lúcia. Neste ele é acusado de favorecer madeireiras flagradas na maior apreensão de madeira da história do país, realizada no Pará.

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR