Imprensa livre e independente
03 de fevereiro de 2018, 16h28

Membro de grupo que faz apologia à tortura apanha e reclama nas redes

O grupo Antifa’s reivindicou a agressão: “O recado está dado, não importa onde vocês estão, nenhum movimento Fascista irá ganhar espaço no Brasil”

O grupo Antifa’s reivindicou a agressão: “O recado está dado, não importa onde vocês estão, nenhum movimento Fascista irá ganhar espaço no Brasil” Da Redação Membro do grupo Direita São Paulo, reconhecido como Jonas, foi agredido na porta de local onde acontecia a palestra “O que foi o regime militar”, na tarde deste sábado, em São Paulo. O grupo Antifa’s, de inspiração no grupo homônimo americano, reivindicou a agressão e postou nas redes: “O recado está dado, não importa onde vocês estão, nenhum movimento Fascista irá ganhar espaço no Brasil”. Douglas Garcia, que se autodenomina o autor do bloco “Porões...

O grupo Antifa’s reivindicou a agressão: “O recado está dado, não importa onde vocês estão, nenhum movimento Fascista irá ganhar espaço no Brasil”

Da Redação

Membro do grupo Direita São Paulo, reconhecido como Jonas, foi agredido na porta de local onde acontecia a palestra “O que foi o regime militar”, na tarde deste sábado, em São Paulo.

O grupo Antifa’s, de inspiração no grupo homônimo americano, reivindicou a agressão e postou nas redes: “O recado está dado, não importa onde vocês estão, nenhum movimento Fascista irá ganhar espaço no Brasil”.

Douglas Garcia, que se autodenomina o autor do bloco “Porões do Dops”, correu em defesa do rapaz supostamente agredido em um post na sua conta do Facebook.

Com estreia marcada para o próximo dia 10 de fevereiro, o Bloco celebra a prática de tortura do período militar, enaltecendo e homenageando gente como o coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra e o policial Sergio Paranhos Fleury, assassinos e torturadores que fizeram centenas de vítimas durante a Ditadura Militar.

A juíza Daniela Pazzeto Meneghine Conceição, da 39ª Vara Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo, liberou a propaganda, divulgação e o desfile do Bloco de Carnaval.

Veja também:  Indígenas buscam apoio europeu contra desmatamento e ameaças a direitos humanos

O post de Douglas é seguido por vários outros, repletos de impropérios, palavrões e xingamentos.

AGREDIR OS MEUS?

QUEM FEZ ESSE BLOCO FOI EU! É AUTORIA MINHA!!! AGREDIRAM UM DOS MEMBROS DO DIREITA SÃO PAULO!

Jonas foi agredido em frente a sede do DSP onde ocorria palestra sobre O Que Foi o Regime Militar.

Bando de filhos da puta! Quem é a porra dos intolerantes? O autor do evento Bloco Porão do DOPS sou EU, PORRA!!! VENHAM ATRÁS DE MIM!

Deixem os meus em paz.

Jonas foi atacado com spray de pimenta nos olhos e recebeu uma pancada na cabeça. Está sangrando bastante… Vamos levá-los ao hospital. Precisamos de ajuda aqui para levar os nossos até a estação de metrô.

Covardes do caralho!!! Atacaram em grupo e ainda com spray de pimenta!!!

Vocês não vão nos calar!!! O Bloco vai acontecer.

 

 

 

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum