Imprensa livre e independente
06 de setembro de 2018, 09h05

Membros do MBL apanham após provocarem manifestantes em protesto pelo Museu Nacional

O tumulto teria começado após um dos membros do MBL infiltrado no ato pedir a palavra para provocar outros manifestantes. Segundo relato, um deles usava luvas. 

Membros do MBL apanham ao invadir manifestação contra incêndio no Museu Nacional - Foto: PCO
Membros ainda não identificados do grupo de extrema direita Movimento Brasil Livre (MBL) apanharam após provocarem manifestantes em ato na Cinelândia, no Rio de Janeiro, em protesto pelo incêndio do Museu Nacional. O incidente aconteceu na segunda-feira (3), um dia após o incêndio que destruiu todo o acervo do Museu Nacional, estimado em mais de 20 milhões de artefatos históricos. O tumulto teria começado após um dos membros do MBL infiltrado no ato pedir a palavra para provocar outros manifestantes. Segundo relato, um deles usava luvas. De acordo com relato publicado no site do PCO, os infiltrados acabaram expulsos do ato...

Membros ainda não identificados do grupo de extrema direita Movimento Brasil Livre (MBL) apanharam após provocarem manifestantes em ato na Cinelândia, no Rio de Janeiro, em protesto pelo incêndio do Museu Nacional.

O incidente aconteceu na segunda-feira (3), um dia após o incêndio que destruiu todo o acervo do Museu Nacional, estimado em mais de 20 milhões de artefatos históricos.

O tumulto teria começado após um dos membros do MBL infiltrado no ato pedir a palavra para provocar outros manifestantes. Segundo relato, um deles usava luvas.
De acordo com relato publicado no site do PCO, os infiltrados acabaram expulsos do ato aos gritos de “racista, fascista, não passarão”. Não há informações sobre o estado de saúde dos direitistas.
Veja também:  Vaza Jato: Site porta-voz do Moro diz que "hacker" vai ser preso nas próximas horas

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum