Imprensa livre e independente
11 de maio de 2014, 11h18

Merkel e Hollande ameaçam intensificar sanções à Rússia

Medidas mais duras serão adotadas caso haja problemas nas eleições presidenciais da Ucrânia, declararam os líderes em comunicado conjunto Por Redação Caso sejam prejudicadas as eleições presidenciais da Ucrânia, marcadas para o próximo dia 25, a França e a Alemanha adotarão sanções mais duras à Rússia. A afirmação foi feita, no último sábado (10), pela chanceler alemã Angela Merkel a e pelo presidente francês François Hollande, em um comunicado conjunto. “Estamos prontos a adotar novas sanções contra a Rússia se as eleições de 25 de maio fracassarem”, disse Merkel, juntamente a Hollande, em entrevista à imprensa, em Stralsund, na Alemanha. As medidas,...

Medidas mais duras serão adotadas caso haja problemas nas eleições presidenciais da Ucrânia, declararam os líderes em comunicado conjunto

Por Redação

Caso sejam prejudicadas as eleições presidenciais da Ucrânia, marcadas para o próximo dia 25, a França e a Alemanha adotarão sanções mais duras à Rússia. A afirmação foi feita, no último sábado (10), pela chanceler alemã Angela Merkel a e pelo presidente francês François Hollande, em um comunicado conjunto.

“Estamos prontos a adotar novas sanções contra a Rússia se as eleições de 25 de maio fracassarem”, disse Merkel, juntamente a Hollande, em entrevista à imprensa, em Stralsund, na Alemanha. As medidas, que afetariam áreas como energia, defesa, serviços financeiros e engenharia, seriam mais intensas do que as discutidas pelos líderes da União Europeia no mês de março, em Bruxelas.

No comunicado, os líderes também pediram uma intervenção do presidente da Rússia, Vladimir Putin, para que as eleições aconteçam de forma tranquila e declararam que os referendos planejados em várias cidades do leste do país são ilegais. Além disso, solicitaram uma “redução visível” das tropas russas na fronteira ucraniana.

Veja também:  Após terceiro caso de tremores em público, Merkel tenta afastar rumores sobre sua saúde

Foto de capa: Reprodução/RT

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum