JOVEM PAN

Jovem Pan: sem acordo, MP volta a pedir cassação de concessões

Informação caiu como uma bomba na empresa bolsonarista que, se não pagar multa milionária, deve sair do ar

Jovem Pan.Créditos: Reprodução/Jovem Pan
Escrito en MÍDIA el

Não houve acordo. Por conta disso, o MPF (Ministério Público Federal) avisou a 6ª Vara Cível Federal de São Paulo que vai pedir a retomada da ação que pede a cassação das concessões públicas do grupo de mídia Jovem Pan por ataques à democracia e divulgação de fake news.

O caso estava parado desde outubro do ano passado aguardando as negociações entre a empresa e o MP. Com a falta de acordo, a juíza Denise Aparecida Avelar deu um despacho derrubando a suspensão do caso.

"Tendo em vista a manifestação do MPF comunicando o encerramento das tratativas de acordo sem resultado positivo, determino o prosseguimento do feito. Reabro à União Federal o prazo de 72 (setenta e duas) horas para manifestação", afirmou a magistrada.

A empresa, que já havia aceitado veicular pelo menos 15 vezes por dia mensagens com informações oficiais sobre a confiabilidade do processo eleitoral, estava otimista com o acordo. O bicho pegou mesmo com a insistência da Pan em pedir a liberação do pagamento da multa pelo MPF, de cerca de R$ 13,4 milhões.

O MPF não abriu mão da multa e o acordo, então, foi encerrado. Com isso, a ação volta a correr e, ao final, as concessões do grupo podem ser cassadas.

Com informações do F5