quinta-feira, 29 out 2020
Publicidade

Após ameaça de Damares, jornalista do Uol sofre ataques racistas nas redes

Flávio Costa, editor do Uol, criticou o ministra e foi respondido com ameaça de processo e xingamentos racistas

O jornalista Flávio Costa, editor do portal Uol, teve seu perfil no Twitter inundado de ataques racistas na terça-feira (22), logo após a ministra Damares Alves, dos Direitos Humanos, publicar uma ameaça a ele na rede social. A ministra não gostou de uma crítica feita pelo comunicador.

“Caros, se observarem ataques racistas contra mim, peço que denunciem ao Twitter e me enviem os prints. Se a horda estiver me esculhambando daquele jeito peculiar de tratar o idioma, não façam nada. Apenas caiam na risada comigo. Grato”, escreveu Costa. Um pouco antes, Costa publicou a seguinte mensagem: “Só vou dizer uma coisa: não tenho medo de turba, de galera, nem de gado assanhado”.

O “assanhamento” teria ocorrido após a ministra Damares publicar uma mensagem intimidatória contra ele, em razão de um tuíte em que o jornalista criticava a suposta participação da pastora no movimento que tentou impedir a menina de 10 anos estuprada no Espírito Santo de conseguir fazer aborto. “Terá que provar isso na Justiça. Nos vemos nos tribunais”, escreveu Damares.

A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) publicou uma nota em apoio ao profissional apontando que os ataques sofridos por ele foram provocados pela ameaça da ministra. Entre os xingamentos registrados estão “escravo” e “macaco assanhado”.

O jornalista afirmou à Abraji que está juntando os posts de ataques racistas para registrar queixa na Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância.

Lucas Rocha
Lucas Rocha
Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.