Danilo Gentili é processado por fazer piada com enfermeiras sobre masturbação

A piada gerou ainda uma nota de repúdio do Coren, que considerou a agressão "uma tentativa de erotizar a profissão, majoritariamente feminina"

O apresentador Danilo Gentili, 41 anos, está sendo processado em uma ação de danos morais no valor de R$ 41 mil pelo Sindicato dos Enfermeiros do Estado de São Paulo por ter feito uma piada sobre masturbação com os profissionais da saúde.

A ação corre na 42ª Vara Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo desde dezembro.

Em dezembro do ano passado, o apresentador do SBT fez uma piada envolvendo a classe. “Vocês sabem se existe um asilo especializado onde as enfermeiras batem uma pros véios? Essa tem sido uma preocupação minha quando penso no futuro. Existe esse tipo de serviço?”, escreveu ele, que passou a ser criticado nas redes sociais.

A piada gerou uma nota de repúdio do Coren (Conselho Regional de Enfermagem) de São Paulo. Para a instituição, o “conteúdo não tem qualquer veia cômica e configura uma gratuita e descabida agressão à enfermagem”, sendo “uma tentativa de erotizar a profissão, majoritariamente feminina”.

“A mensagem, além de machista [por desqualificar o trabalho da enfermagem feminina] e misógina [por aferir às mulheres apenas a satisfação do desejo sexual de um homem], é também uma apologia ao assédio sexual e um desrespeito imediato às profissionais que atuam com dedicação, compromisso e conhecimento técnico nas instituições de longa permanência para idosos”, declarou o Coren em nota.

O Conselho Federal de Enfermagem alertou que abriria uma representação criminal contra o artista.

Além disso,de acordo com informações do colunista Daniel Castro, do Notícias da TV, em 14 de dezembro, o Sindicato dos Enfermeiros do Estado de São Paulo entrou com um processo contra Gentili. A entidade classificou o apresentador como “humorista sem limites” por ofender os profissionais da saúde em publicação que “incentiva o assédio moral e sexual, ataca a imagem de mães, filhas, tias, esposas e namoradas que enfrentam o mercado de trabalho para sobreviver e muitas vezes são o arrimo da família”.

Na ação, o sindicato pede “pagamento de indenização correspondente a 40 salários mínimos (R$ 41.800) a título de danos morais às enfermeiras”. A entidade também pede retratação pública e retirada imediata da postagem no Twitter.

No dia 3 de dezembro, o SBT enviou uma nota de Gentili à imprensa onde ele comenta a nota de repúdio do Coren. Leia na íntegra abaixo:

“Eu fiz esse comentário jocoso enquanto assistia à comédia italiana clássica Feios, Sujos e Malvados de Ettore Scola. A cena em questão era essa.

Hoje o Conselho Federal de Enfermagem me indiciou criminalmente por uma piada que fiz enquanto assistia a um filme de comédia. Aos leitores: acham mesmo proporcional isso tudo? Se uma piadinha de Twitter merece ser indiciada criminalmente, o que não fariam com o cineasta Ettore Scola, que filmou e eternizou tal cena cômica? Linchamento? Pena de morte?

Sinceramente eu lamento que, em plena pandemia, enquanto tantos profissionais de enfermagem arriscam suas vidas para salvar outras, um Conselho perca tempo debatendo piadinhas banais ao invés de mirar todos seus esforços em proteger os enfermeiros e enfermeiras que muitas vezes são obrigados a trabalhar sem os devidos equipamentos de proteção em diversas unidades de saúde de São Paulo e do Brasil. Mas cada órgão com as suas prioridades, não é mesmo?

Aliás, piadas à parte, deixo meus aplausos a esses heróis e heroínas que não se escondem atrás de mesinhas de sindicatos e conselhos e por isso não têm tempo de patrulhar piadinha de Twitter. Desejo dias melhores para nossos heróis da enfermagem. E também para nossos anti-heróis da comédia.”

Com infromações do Notícias da TV

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR