O que o brasileiro pensa?
30 de junho de 2020, 07h36

Folha comemora “trégua” de Bolsonaro após prisão de Queiroz: Respiro para o país

Ao citar os "gestos conciliatórios" do presidente, a Folha lista a demissão do "desastroso" Abraham Weintraub e a nomeação de "um economista de perfil moderado" para o MEC, referindo-se ao militar da reserva Carlos Alberto Decotelli, que balança em meio à denúncias de plágio e uma vida acadêmica fake

Bolsonaro em live que homenageou as vítimas da Covid-19 com Ave Maria tocada na sanfona pelo presidente da Embratur (Reprodução)

Um dos principais alvos dos ataques de Jair Bolsonaro, a Folha de S.Paulo comemorou em editorial nesta terça-feira (30) a “trégua” do presidente, que após a prisão de Fabrício Queiroz mudou a estratégia e faz afagos ao Supremo Tribunal Federal (STF) e ao Congresso, além de deixar de atacar jornalistas, que virou parte do cotidiano durante quase 1 ano e meio de mandato.

“À luz do retrospecto de Jair Bolsonaro, em especial durante a pandemia, é digna de nota a marca de dez dias sem prestigiar atos golpistas, incitar o descumprimento de quarentenas ou atacar instituições, imprensa e desafetos políticos”, inicia o editorial, lembrando que a última “animosidade, mesmo assim morna” ocorreu no dia 18 de junho nas críticas que Bolsonaro fez à prisão do “amigo Fabrício Queiroz”.

Ao citar os “gestos conciliatórios” do presidente, a Folha lista a demissão do “desastroso” Abraham Weintraub e a nomeação de “um economista de perfil moderado” para o MEC, referindo-se ao militar da reserva Carlos Alberto Decotelli, que balança em meio à denúncias de plágio e uma vida acadêmica fake, com diplomas falsos de doutorado e pós doutorado.

Como gesto, a Folha cita ainda a desafinada Ave Maria executada pelo presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, em homenagem aos mais de 50 mil mortos pelo coronavírus.

Por fim, a Folha diz que é “impossível prever se a compostura do presidente, que certamente não se baseia em novas convicções, terá vida longa — muito menos se resultará num governo melhor”.

“De todo modo, trata-se no mínimo de um respiro para o país, que neste momento precisa concentrar energias na superação de uma emergência sanitária e de uma recessão devastadora. Que a trégua seja aproveitada enquanto dure”, diz o jornal da família Frias.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum