quinta-feira, 29 out 2020
Publicidade

Folha enfurece internautas e leitores ao amenizar em capa mentiras de Bolsonaro na ONU

O jornal diz uma coisa na capa e outra em seu editorial

A manchete do jornal Folha de S.Paulo desta quarta-feira (23) tem sido alvo de inúmeras críticas de internautas e leitores ao amenizar as mentiras do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido-RJ) em seu discurso na abertura da Assembleia Geral da ONU.

Ao contrário do seu editorial, a manchete do jornal diz que “Bolsonaro se defende na ONU sobre pandemias e queimadas”, fazendo as vezes de seu advogado. Apenas na página de opinião, a Folha se coloca mais claramente, em um texto intitulado “Fantasia de Presidente”: “O que se viu nesta terça (22), porém, foi um presidente que se nega a reconhecer a realidade à vista de todos, atitude que só contribui para alimentar desconfianças de investidores e parceiros comerciais”.

O editorial segue refirmando que Bolsonaro mentiu no seu discurso: “Como se não existissem dados de satélites a comprovar praticamente mês a mês o aumento do desmatamento e das queimadas, Bolsonaro optou por uma narrativa persecutória ao atribuir as notícias sobre o assunto a uma campanha internacional de desinformação”.

E prossegue: “Na ficção presidencial, o fogo que grassa na Amazônia seria causado pela agricultura de subsistência de índios e caboclos em áreas desflorestadas no passado, quando os dados apontam regiões de desmatamento mais recente, com a função precípua de limpá-las para a formação de pastos para a pecuária”.

Ao final, o texto não hesita, ainda que de maneira um tanto moderada, a chamar o presidente de mentiroso e incompetente: “Acima de tudo, a apresentação foi marcada pela insistência de Bolsonaro em se refugiar numa realidade paralela, cuja falsidade é facilmente demonstrável, e que só encontra eco entre os apoiadores mais fanáticos —uma retórica flácida que, em vez de convencer, só atesta sua inaptidão para governar”.

Os internautas e leitores, no entanto, não perdoaram a contradição. Veja abaixo:

Julinho Bittencourt
Julinho Bittencourt
Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.