JN repercute prisão de empresários ligados ao MBL e lembra de papel do grupo no golpe

"O MBL é um movimento que diz defender o fim da corrução", disse o jornalista Bruno Tavares durante a reportagem

O Jornal Nacional, da TV Globo, desta sexta-feira (10) exibiu uma reportagem sobre a prisão dos empresários Luciano Ayan e Alessander Mônaco Ferreira, ligados ao Movimento Brasil Livre (MBL).

O telejornal fez questão de relacionar o movimento com a derrubada da ex-presidente Dilma Rousseff e definiu o grupo como “movimento que diz defender o fim da corrupção”.

O JN exibiu imagens das manifestações contra o governo Dilma enquanto detalhava os “desvios” apontados pelo Ministério Público de São Paulo. O jornalístico também lembrou das fake news promovidas por Ayan contra Marielle Franco.

Em trecho da denúncia exibido pela reportagem de Bruno Tavares, o MP aponta “fortes evidências de uma nova técnica de lavagem de dinheiro que vem sendo implementada, por meio de esquema de doações/patrocínio ao ‘Movimento’ cuja origem é obscura”.

O telejornal, no entanto, não adotou aos habituais infográficos com “rota do dinheiro” e deu amplo espaço para Kim Kataguiri defender o movimento e tentar desvinculá-lo da operação.

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Lucas Rocha é formado em jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e cursa mestrado em Políticas Públicas na FLACSO Brasil. Carioca, apaixonado por carnaval e latino-americanista convicto, é repórter da sucursal do Rio de Janeiro da Revista Fórum e apresentador do programa Fórum América Latina