Jornal Nacional destaca R$ 89 mil enviados por Queiroz e Márcia Aguiar a Michelle Bolsonaro

O telejornal detalhou cada um dos depósitos realizados pelo casal na conta da primeira-dama e confrontou a versão do presidente Jair Bolsonaro sobre uma suposta dívida

O Jornal Nacional desta sexta-feira (7) deu destaque à revelações trazidas pela Revista Crusoé sobre as operações financeiras envolvendo a primeira-dama Michelle Bolsonaro, o policial aposentado Fabrício Queiroz e a esposa dele, Márcia Aguiar. Foram 25 cheques depositados pelo casal na conta de Michelle, totalizando R$ 89 mil.

“Fabrício Queiroz e a mulher dele, Márcia Aguiar, depositaram R$ 89 mil em cheques na conta bancária da primeira-dama, Michelle Bolsonaro”, disse a apresentadora Renata Vasconcellos na abertura da matéria.

Reportagem de Paulo Renato Soares expôs cada um dos depósitos realizados por Queiroz e Márcia Aguiar e ainda contradisse declarações dadas pelo presidente Jair Bolsonaro sobre depósitos de R$ 24 mil que foram revelados anteriormente.

O ex-capitão disse que Queiroz tinha dívidas com ele e pagou com cheques. Segundo ele, “não foram R$ 24 mil, foram R$ 40 mil”. As revelações trazidas pela Crusoé em razão da quebra de sigilo bancário de Queiroz mostram que o valor foi maior.

O telejornal ainda apontou que não foi encontrado nenhum depósito de Jair Bolsonaro nas contas de Queiroz, como forma de devolução do dinheiro depositado nas contas da primeira-dama.

Reprodução/TV Globo
Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Lucas Rocha é formado em jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e cursa mestrado em Políticas Públicas na FLACSO Brasil. Carioca, apaixonado por carnaval e pela América Latina, é repórter da sucursal do Rio de Janeiro da Revista Fórum e apresentador do programa Fórum Global

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR