O que o brasileiro pensa?
26 de junho de 2020, 21h43

Jornal Nacional expõe contradições de desembargador que livrou Flávio Bolsonaro

O magistrado Paulo Rangel votou a favor de habeas corpus impetrado pela defesa do senador no TJ

Reprodução/TV Globo

O Jornal Nacional, da TV Globo, deu destaque às polêmicas envolvendo o desembargador Paulo Rangel, um dos integrantes da 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro que votou a favor de um habeas corpus apresentado pela defesa de Flávio Bolsonaro que pedia que as investigações do caso das rachadinhas passassem para Órgão Especial do TJ.

O telejornal apontou que o desembargador Paulo Rangel está sendo cobrado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) a dar explicações sobre a relação dele com o empresário Leandro Braga de Souza, preso na Operação Favorito – que investiga desvios de recursos na Saúde do Rio de Janeiro.

Em seguida, o JN mostrou que o voto dado por Rangel contraria não apenas uma decisão do Supremo Tribunal Federal, mas um livro publicado por ele próprio. No livro “Direito Processual Penal”, ele afirma “se o agente não mais ocupa o cargo para o qual foi estabelecida a competência por prerrogativa de função, não faz (e não fazia) sentido que permaneça (ou permanecesse) com o foro privilegiado”.

A reportagem de Paulo Renato Soares também trouxe à tona a proximidade de Rangel com a advogada Luciana Pires, que integrou recentemente a defesa de Flávio Bolsonaro. Foram exibidas fotos dos dois.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum