Jornal Nacional quebra o silenciamento e volta a dar espaço para Lula e Dilma

Nas últimas cinco polêmicas do governo Bolsonaro, os dois ex-presidentes não tiveram as posições repercutidas

O Jornal Nacional, da TV Globo, exibiu trechos da super live realizada pelas centrais sindicais que contou com a participação diversas lideranças e artistas. Lula e Dilma, renegados pelo telejornal, ganharam espaço ao pedir unidade.

“Onze centrais sindicais se uniram para exibir, pela primeira vez, shows de artistas e mensagens de políticos de diferentes correntes, muitos deles adversários históricos”, disse o apresentador William Bonner.

Os ex-presidentes Lula, Dilma Rousseff e Fernando Henrique Cardoso e os ex-ministros Ciro Gomes e Marina Silva ganharam destaque na edição do telejornal e tiveram trechos de suas falas sendo exibidos. “Todos destacaram a necessidade de união para vencer os problemas na economia, na política e na saúde”, avaliou Bonner.

O JN tem sido bastante criticado por “esconder” as figuras dos ex-presidente Lula e Dilma. Levantamento realizado pelo jornalista Maurício Sycer, do Uol, mostra que, enquanto FHC é costumeiramente acionado, os dois não ganham o mesmo espaço no telejornal.

Nas últimas cinco grandes polêmicas, o tucano foi ouvido três vezes e os ex-presidentes petistas nenhuma.

“No mundo que eu espero depois da tragédia do coronavírus, o coletivo haverá de triunfar sobre o individual, a solidariedade e a generosidade triunfarão sobre o lucro”, disse Lula no trecho exibido pelo JN nesta sexta.

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Lucas Rocha é formado em jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e cursa mestrado em Políticas Públicas na FLACSO Brasil. Carioca, apaixonado por carnaval e latino-americanista convicto, é repórter da sucursal do Rio de Janeiro da Revista Fórum e apresentador do programa Fórum América Latina