terça-feira, 29 set 2020
Publicidade

“Quando a Igreja destila preconceito, Deus sai pela porta dos fundos”, diz pastor progressista sobre especial de Natal

O pastor progressista, Henrique Vieira, da Igreja Batista do Caminho, de Niterói (RJ), fez uma publicação discreta no Twitter demonstrando apoio à esquete “A Primeira Tentação de Cristo”, produzido pelo Porta dos Fundos para a Netflix, que vem sendo alvo de ataques e boicotes de cristãos.

“Quando a Igreja destila preconceito, Deus sai pela porta dos fundos”, tuitou o pastor.

Depois de vencerem o Emmy Internacional de Melhor Série de Comédia pelo “Especial de Natal Se Beber, Não ceie”, de 2018, o Porta dos Fundos e a Netflix enfrentam uma campanha de boicote promovida por evangélicos e católicos que não gostaram nem um pouco da edição de 2019 do especial de Natal.

Em “A Primeira Tentação de Cristo”, Jesus (Gregório Duvivier) aparece envolvido em um romance com Orlando (Fábio Porchat), chocando José (Rafael Portugal), Maria (Evelyn Castro), os Reis Magos e Deus (Antonio Tabet). O episódio gerou indignação entre cristão e conservadores, que mobilizaram um abaixo-assinado contra a Netflix.

Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) foi às redes sociais criticar o Especial de Natal, dizendo que o filme traz um “Jesus Cristo gay” e se recusa a pregar “a palavra de Deus”.

“A Netflix acaba de lançar um ‘Especial de Natal’ onde Jesus Cristo (Gregório Duvivier) é gay e tem relações com Fábio Porchat, além de se recusar a pregar a palavra de Deus. Somos a favor da liberdade de expressão, mas vale a pena atacar a fé de 86% da população? Fica a reflexão”, escreveu o deputado.

Em artigo bem humorado, Gregorio Duvivier rebateu as críticas canalizadas por Eduardo. “Desempregado pagando INSS? Vai tomar no cu. Desculpa meu aramaico”, escreve o ator, em nome de Jesus.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.