terça-feira, 27 out 2020
Publicidade

Record é condenada a indenizar em R$ 50 mil jovem vítima de fake news no Cidade Alerta

Menor de idade foi tachada por Marcelo Rezende como suspeita de homicídio, mas ela não era investigada pela polícia

A Record foi condenada a indenizar em R$ 50 mil uma jovem que foi vítima de fake news em uma reportagem do Cidade Alerta, em 2017. Na época, o apresentador Marcelo Rezende disse que a menor de idade era suspeita de assassinar sua vizinha, Ana Paula, carbonizada na frente do filho.

A decisão foi assinada pela relatora Mônica de Carvalho, da 8ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo, que afirmou que a jovem não era sequer investigada pela polícia. “Não há dúvida de que a informação era falsa”, escreveu a relatora. Decisão foi publicada neste mês, segundo o blog de Patrícia Kogut.

O assassinato de Ana Paula foi repercutido no programa policial em 15 de fevereiro de 2017. A vítima teria sido atraída para uma ponte de Guaratinguetá, no interior São Paulo, onde foi morta queimada na frente do filho de um ano. A criança foi jogada no rio, mas sobreviveu após ser socorrida por um motorista de ônibus que passava pelo local.

O repórter Aurélio, do Cidade Alerta, falou com parentes da vítima e com moradores do bairro onde aconteceu o crime. Os entrevistados apontaram uma vizinha de Ana Paula, na época menor de idade, como a possível assassina. O fato foi repercutido no jornal por 15 minutos, segundo o Notícias da TV.

Luisa Fragão
Luisa Fragão
Jornalista.