sábado, 26 set 2020
Publicidade

Pelas redes sociais, amigos lamentam morte de Paulo Henrique Amorim: “Muito triste”, tuita Glenn Greenwald

A morte do jornalista Paulo Henrique Amorim durante esta madrugada de terça-feira para quarta-feira (10), se tornou um dos assuntos mais comentados do Twitter no Brasil com diversos jornalistas, políticos e artistas lamentando sua morte e homenageando sua trajetória. O nome do jornalista está, desde a manhã, entre os assuntos mais comentados do Twitter.

Blog do Rovai: Paulo Henrique Amorim e o jornalismo que não se cala

O jornalista Glenn Greenwald, editor do The Intercept Brasil, foi um dos que usou as redes para lamentar a partida do jornalista do Conversa Afiada.

O blogueiro Eduardo Guimarães, conduzido coercitivamente pelo ex-juiz Sérgio Moro, também prestou suas condolências e lamentou a perseguição que vivia PHA. “Morre Paulo Henrique Amorim. Como dona Marisa Letícia, vítima de perseguição política”, disse.

O ator José de Abreu também falou sobre a perseguição que vivia o jornalista: “mais uma morte na conta dos fascistas”.

Rosana Hermann foi outra jornalista que lembrou do episódio em que Amorim foi dispensado do Domingo Espetacular, da TV Record.

O blogueiro Chico Barney, do Uol, lembrou do jornalístico “Tudo a Ver”, comandado por Amorim e Janine Borba entre 2004 e 2006, e considerou o período como melhor formato do programa exibido na TV Record até 2014.

Diversas lideranças políticas também se manifestaram lamentando a perda.

Integrantes do Governo ainda não comentaram sobre a morte do jornalista, mas alguns seguidores de Jair Bolsonaro chegaram a comemorar o falecimento de PHA.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.