RedeTV! corta 25% de salários de jornalistas um mês após contratar Lacombe

O Sindicato do Jornalistas de São Paulo tem denunciado a iniciativa da emissora de diminuir salários sem acordo com os trabalhadores

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo divulgou na última terça-feira (23) uma nota denunciando que a RedeTV! estaria pressionando jornalistas a aceitarem uma redução de um quarto do salário de seus profissionais de imprensa mesmo sem acordo.

“O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo repudia mais um ato imoral e desumano da RedeTV!. Hoje os jornalistas contratados como PJs, receberam aditivos aos contratos com reduções de até 35%, por tempo indeterminado! Enquanto isso, 20 jornalistas CLTs, se recusaram a assinar uma nova redução salarial de 25% até 23 de dezembro o que incidirá no décimo terceiro salário”, diz nota da entidade.

A tentativa de arrocho salarial promovida pela emissora já vem sendo denunciada pelo sindicato há semanas. No último dia 16, a entidade criticou o ato do departamento de Recursos Humanos da RedeTV! que distribuiu por e-mail minutas com os cortes nos vencimentos para quase todos os funcionários no mesmo dia em que jornalistas haviam apresentado uma carta se negando a aceitar a redução salarial.

O principal argumento dos trabalhadores é de que a “receita da emissora em 2020 deve ficar igual ou até maior do que a do ano passado” e que a RedeTV! tem realizado contratações milionárias, como as dos apresentadores Luís Ernesto Lacombe e Sikera Jr.

“Fatos notórios, muitos publicados na internet, como contratações milionárias, entre as quais as de Luís Ernesto Lacombe e Sikera Jr., demonstram que a empresa não apresenta prejuízo, e não há nenhuma razão para prejudicar os trabalhadores. A verdade é que a receita em 2020 deve ficar igual ou até maior do que a do ano passado”, diz trecho da carta.

“A RedeTV!! é a única grande rede de televisão do país a usar o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda do governo federal, pois, ao contrário de outros setores, o jornalismo em meio televisivo, em geral, até cresceu durante a emergência sanitária, com parte do público ficando em casa e acessando os telejornais em busca de informação. A emissora nunca apresentou qualquer justificativa financeira que demonstrasse a necessidade de ingressar no Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda”, afirmam.

Confira aqui a Carta na íntegra

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.