Imprensa livre e independente
06 de março de 2018, 17h51

Ministério do Trabalho ‘apanha’ de mulheres nas redes ao perguntar “o que é ser trabalhadora”

100% das respostas ao tweet são de mulheres denunciando o machismo no mercado de trabalho e no próprio governo. "É trabalhar o dia inteiro e ouvir do presidente da república que as mulheres são fundamentais para a economia do país por conhecerem os preços do supermercado". Confira

A equipe de comunicação do Ministério do Trabalho, em “homenagem” ao Dia da Mulher, resolveu fazer uma campanha no Twitter em que pergunta às internautas “o que é ser trabalhadora”. A ideia é que as melhores respostas apareçam no banner em que a campanha vem sendo divulgada. A gente sabe que a sua batalha cotidiana é intensa. Por isso, queremos ouvir de você: o que é ser trabalhadora? Comente! Sua frase pode aparecer aqui. ?? #DiaDaMulher #MêsDaMulher #SouTrabalhadora pic.twitter.com/u7H5xKogVV — MinistérioDoTrabalho (@trabalho) 3 de março de 2018 O social media do ministério, no entanto, está se desdobrando para apagar os...

A equipe de comunicação do Ministério do Trabalho, em “homenagem” ao Dia da Mulher, resolveu fazer uma campanha no Twitter em que pergunta às internautas “o que é ser trabalhadora”. A ideia é que as melhores respostas apareçam no banner em que a campanha vem sendo divulgada.

O social media do ministério, no entanto, está se desdobrando para apagar os comentários, já que nenhum deles é positivo. 100% das respostas são de mulheres denunciando o machismo no mercado de trabalho e no próprio governo.

“É trabalhar o dia inteiro e ouvir do presidente da república que as mulheres são fundamentais para a economia do país por conhecerem os preços do supermercado”, disse uma das internautas.

Confira algumas respostas.

Veja também:  De olho em vaga no STF, Bretas afirma: "Não sei se sou terrivelmente evangélico, mas sou fiel"

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum