Imprensa livre e independente
16 de janeiro de 2019, 06h35

Moro desconversa sobre caso Queiroz e repete que Bolsonaro já deu explicações

Indagado sobre o caso, o ministro não citou o nome de Fabrício Queiroz em nenhum momento e falou sobre as mudanças no Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), que identificou as movimentações, antes de afirmar que "isso não cabe ao ministro da Justiça ou da Segurança Pública"

Moro na GloboNews (Reprodução/GloboNews)
Em entrevista a Globonews na noite desta terça-feira (15), o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, desconversou sobre as investigações das movimentações atípicas de R$ 1,2 milhão do ex-assessor de Flávio Bolsonaro (PSL), Fabrício de Queiroz, e disse que o presidente “apresentou as explicações no que se refere ao que foi identificado ali especificamente relacionado ao eventual nome dele”. Indagado sobre o caso, o ministro não citou o nome de Fabrício Queiroz em nenhum momento e falou sobre as mudanças no Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), que identificou as movimentações, antes de afirmar que “isso não...

Em entrevista a Globonews na noite desta terça-feira (15), o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, desconversou sobre as investigações das movimentações atípicas de R$ 1,2 milhão do ex-assessor de Flávio Bolsonaro (PSL), Fabrício de Queiroz, e disse que o presidente “apresentou as explicações no que se refere ao que foi identificado ali especificamente relacionado ao eventual nome dele”.

Indagado sobre o caso, o ministro não citou o nome de Fabrício Queiroz em nenhum momento e falou sobre as mudanças no Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), que identificou as movimentações, antes de afirmar que “isso não cabe ao ministro da Justiça ou da Segurança Pública”. “Cabe garantir que os órgãos de investigação possam agir com a necessária autonomia”.

Fórum terá um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

“Esse indivíduo era funcionário da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Foi identificada essa movimentação atípica e isso tem que ser esclarecido. Mas tem que ser esclarecido perante os órgãos competentes. Não posso avocar o caso para o Ministério da Justiça”.

Veja também:  Glenn Greenwald diz que senadores do PSL fogem e desafia a fazerem acusações "na cara"

Indagado se não se sente desconfortável pelo fato de Queiroz assessorar diretamente o filho do presidente, Jair Bolsonaro (PSL), Moro não respondeu diretamente. “Eu acho que o presidente apresentou as explicações no que se refere ao que foi identificado ali especificamente relacionado ao eventual nome dele. E os fatos estão sendo investigados e apurados”.

Agora que você chegou ao final deste texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum